Saúde

Conheça os benefícios da meditação para crianças

Segundo especialistas, para a meditação funcionar, é preciso que o interesse parta da criança

Agência O Globo
- Atualizada em

Correr, pular e fazer bagunça são atitudes esperadas, e saudáveis, na vida das crianças. Mas não significa que elas não possam, também, relaxar, prestar atenção na respiração e — por que não? — meditar. Embora a meditação infantil seja diferente da dos adultos, os benefícios são parecidos, como diminuir a ansiedade e melhorar o foco e a criatividade.

— As crianças estão voltadas a estímulos externos, o que pode dificultar sua concentração. A meditação melhora o aprendizado, além de dar um sentimento de prazer, com a liberação da endorfina — explica o instrutor de meditação e psicoterapeuta Jonas Antunes Ramos, que oferece um curso online para pais que querem praticar meditação com os filhos, pelo instituto “Meditação Para Crianças”.


A partir dos 12 anos, a criança já pode fazer a meditação tradicional, de adultos. Antes disso, porém, a prática deve ser voltada para o universo infantil, e a resposta das crianças também será diferente: — Apesar de, muitas vezes, elas não parecerem divagar ou prestar atenção, no fim da prática nota-se que elas assimilaram tudo ou quase tudo. O que parece dispersão é só uma atitude da infância — explica Kelsang Drime, professor do centro de meditação “Kadampa Rio”, em Botafogo, que oferece aulas de meditação infantil por preços simbólicos.

A psicóloga Fabiane Curvo alerta que, para a meditação funcionar, é preciso que o interesse parta da criança: — Os pais podem convidar, levar a um primeiro encontro, mas a criança não pode ser obrigada. É difícil no início, assim como com o adulto.

Os benefícios também são destacados pelos médicos. - É uma ótima ferramenta para que a criança tenha autocontrole, melhore a respiração e relaxe. Não vejo contraindicação, desde que tenha bom direcionamento e não seja uma imposição de crenças — diz a pediatra Thais Okada, que levava a filha, criança, para sessões de meditação e ioga: — Acho válido começar com uma idade que a criança entenda o que está fazendo.

Depoimento da jornalista Beatriz Mota, 29 anos, que colocou o filho na meditação:

‘A ideia de começar a partiu dele’
Meu filho José, de cinco anos, sempre me viu fazendo meditação e ioga, e a ideia de começar a praticar partiu dele. Ainda não dá para notar mudanças, porque ele começou há pouco mais de um mês, mas ele está gostando muito. Apesar de ser uma criança ativa, nas aulas o José fica super concentrado. As aulas são feitas de forma lúdica, com uma linguagem infantil, e isso ajuda bastante.

Confira os benefícios:

Melhora a autoestima

Ajuda no autocontrole e equilíbrio emocional

Amplia a Criatividade e memorização

Diminui ansiedade, estresse e impulsividade

Aumenta a concentração e o foco

Aumenta a sensibilidade

Melhora a qualidade do sono

Proporciona maior equilíbrio emocional