Saúde

Conheça as práticas que promovem bem-estar a bebês prematuros

Em algumas maternidades, recém-nascidos ganham as “boas-vindas” com técnicas de bem-estar

Agência O Globo
- Atualizada em

Não basta chegar ao mundo: é preciso ser bem recebido. Em algumas maternidades, recém-nascidos ganham as “boas-vindas” com técnicas de bem-estar. O objetivo delas é promover o relaxamento dos pequenos. Na maioria das vezes, as sessões são destinadas a crianças prematuras, que nasceram antes de completarem 37 semanas de gestação.

Técnica de Shantala
Nela, as mães aprendem a aplicar a técnica indiana em seus bebês, que são beneficiados de diversas formas:

— Essa massagem aumenta o vínculo dos pais com a criança, além de melhorar o sono e o padrão respiratório. Ainda ajuda a evitar cólicas e acalmar o bebê — explica Rafael Guedes Fornerolli, coordenador da Assessoria de Humanização da Secretaria estadual de Saúde.

Imersão terapêutica (ofurô) para os pequenos pacientes
O objetivo é favorecer o ganho de peso e o desenvolvimento psicomotor do bebê.

— O ambiente da UTI neonatal é muito estressante, por causa do som dos equipamentos, principalmente para o prematuro — afirma a fisioterapeuta Luciana Luz.

Técnica da “redinha”, prática mais comum em hospitais das regiões Norte e Nordeste.

— Nesta rede, o bebê se sente mais tranquilo e aconchegado. Ela ajuda no desenvolvimento neurossensorial da criança, estimula o sono profundo e faz com que ela ganhe peso e fique menos tempo na UTI — conta Caroline Moraes, gerente de enfermagem da UTI neonatal.