Saúde

Conhece a Dieta Atkins? Saiba como funciona e se realmente é indicada para o dia a dia

Dieta sugere redução no consumo de carboidratos e ajuda na perda de peso

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Dietas restritivas devem ser sempre seguidas com muita cautela para que tragam benefícios ao organismo. A dieta de Atkins é focada no corte do consumo de carboidratos, o que ajuda bastante para aqueles que precisam perder peso, por exemplo. Será que compensa realizá-la? Será que ela realmente é indicada para o dia a dia? Em entrevista à marca Taeq, a nutricionista Luciana Novaes esclareceu algumas dúvidas sobre esse tema.

Com a mesma dinâmica de outras linhas de alimentação restritiva, a dieta Atkins propõe a abolição de certos alimentos e o aumento do consumo de outros para alcançar metas pré-estabelecidas. A nutricionista Luciana Novaes explicou o seu funcionamento.

"A dieta Atkins foi criada em 1972 pelo cardiologista Dr. Robert C. Atkins. Ela é rica em gorduras e pobre em carboidratos. Por isso, inclusive, ganhou o apelido de Dieta da Proteína. É um tipo de dieta cetogênica, que induz a cetose - processo em que, pela falta do carboidrato, o organismo começa a quebrar a gordura para produzir energia. Por isso, ela se popularizou como uma dieta de emagrecimento", desvendou a profissional.

"A ideia é ter um consumo maior de alimentos ricos em gorduras e proteínas, que dão mais saciedade por um tempo prolongado. A dieta também garante a utilização da reserva de gordura do corpo como fonte de energia, na falta de alimentos ricos em carboidratos, que costumam ter essa função. Ela é dividida em 4 fases. A restrição de carboidrato, em especial, é bem severa nos primeiros dias, sendo permitido o consumo de proteínas e gorduras de qualquer tipo", complementou Luciana.

A dieta promete uma queima mais rápida de calorias, mas pode fazer mal para a saúde a depender do caso - principalmente quando feita sem supervisão de um profissional. Segundo a nutricionista, é necessário ter uma série de cuidados com esse tipo de alimentação restritiva. 

"Antes de colocar essa dieta em prática, é importante levar em conta alguns riscos que ela pode causar, tais como: aumento do colesterol, que pode aumentar as chances de um evento cardiovascular; possível aumento da ureia, que pode comprometer o funcionamento renal; por limitar demais a alimentação, uma dieta sem acompanhamento também aumenta os riscos para desnutrição de vitaminas e minerais importantes", destacou Luciana em reportagem.

A profissional também pontuou algumas medidas que devem ser adotadas para quem pretende seguir a dieta Atkins.

"Para que ela seja bem-sucedida, é importante o acompanhamento do nutricionista. Além disso, a restrição de carboidratos não pode ser tão severa e a retirada de produtos ultraprocessados (pobres em nutrientes) é fundamental. Os alimentos e gorduras devem ser escolhidos pela sua qualidade nutricional e exames periódicos devem ser realizados para o controle das funções", complementou.

Mais saudável: dieta Atkins modificada

Como o formato original da dieta era um pouco questionável, ela precisou ser alterada com o passar do tempo. 

"O formato da dieta inicial restringia muito o consumo de frutas, legumes e verduras e permitia o livre consumo de alimentos como bacon, linguiças e banha de porco. Então, ela retirava alimentos fontes de proteção e estimulava o consumo de vários que podem ocasionar prejuízos ao nosso corpo. Por esse motivo, ela foi modificada - devido às recomendações para a restrição de gorduras na dieta, principalmente as saturadas, porque esse excesso é associado a um maior risco de doenças cardiovasculares", explicou a especialista.

"O termo atual utilizado para se referir a esse novo formato é Dieta Atkins Modificada - que, com acompanhamento, tem demonstrado melhora em quadros de epilepsia e convulsões. Principalmente em crianças, tem trazido boas respostas no tratamento com um maior controle e diminuição das crises. Como ela ainda é utilizada também para auxiliar na perda de peso, por todas as complicações que uma mudança alimentar desse nível pode acarretar, é imprescindível o acompanhamento médico e nutricional", afirmou.

Quando o objetivo é queimar gordura corporal, o passo mais importante é mudar os hábitos. Existem algumas instruções necessárias no caso da dieta Atkins, que deve ser aplicada apenas com o acompanhamento de um nutricionista. 

"A recomendação mais importante é que se exclua apenas os carboidratos refinados como farinhas e açúcares e os cereais. Se mantém a utilização de frutas, legumes e verduras, e entram as carnes e gorduras em maior quantidade provenientes de óleos e leite de coco, manteiga, nata e creme de leite. Como algumas dessas gorduras são saturadas, é importante o acompanhamento do nutricionista, para que estejam dentro de uma recomendação diária adequada", finalizou a profissional Luciana Novaes em entrevista ao Taeq.