Saúde

Dor no corpo todo? Fibromialgia pode ser a causa; saiba mais sobre a doença

Para prevenir é importante investir em qualidade de vida, e isso inclui alimentação saudável, atividade física, e práticas que levam ao estímulo de emoções e pensamentos positivos

Revista ABM

A fibromialgia é uma síndrome clínica crônica e dolorosa que se manifesta com dor generalizada pelo corpo todo, principalmente na musculatura. Embora não seja uma doença progressiva ou fatal, interfere na qualidade de vida, com grande impacto social e afetivo por dificultar a execução de tarefas profissionais e do dia a dia.

Geralmente vem acompanhada de fadiga, tonturas, dor de cabeça, dentre vários outros sintomas, inclusive com relatos de depressão e ansiedade. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), a fibromialgia é queixa de 10% a 15% das pessoas que procuram os reumatologistas.

Causas

Segundo a reumatologista Mônica Martinelli, a fibromialgia está relacionada à ansiedade, insônia e depressão, e também com excesso de esforço físico, estresse emocional, exposição ao frio, e infecções. “Mas não existem exames laboratoriais para comprovação diagnóstica da doença. O diagnóstico é clínico, através de entrevista médica e exame físico. O que existe é a diferenciação diagnóstica”, explica a médica.

Foto: divulgação / ABM

Sintomas

• Dor generalizada

• Fadiga

• Sono não reparador

• Alterações de memória e concentração

• Ansiedade

• Formigamento e dormência

• Quadro depressivo

• Dores de cabeça

• Tonturas

• Alterações gastrointestinais e urinárias

• Aumento de sensibilidade ao toque

• Dor abdominal

• Sensação de queimação

Tratamento

De acordo com a médica, o tratamento é realizado através de atividade física adequada e individualizada, com o apoio de psicoterapia e uso de analgésicos, miorrelaxantes, antidepressivos, anticonvulsivantes e, em alguns casos, canabinoides.

Para prevenir é importante investir em qualidade de vida, e isso inclui alimentação saudável, atividade física, e práticas que levam ao estímulo de emoções e pensamentos positivos, como a meditação e outras terapias alternativas.

Fatores de risco

A fibromialgia atinge mais mulheres do que homens, e o motivo ainda é desconhecido, mas de acordo com a SBR pode estar relacionado com os hormônios femininos, já que a doença afeta as mulheres, tanto antes quanto depois da menopausa. Outros fatores de risco são:

• Idade acima de 45 anos

• Histórico familiar

• Lesões recorrentes

• Doenças reumáticas, como lúpus e artrite reumatoide

• Doenças endócrinas, como tireoidopatias e diabetes

• Câncer ou tumores