Saúde

É preciso usar protetor solar em casa? Confira resposta de especialista

Com as mudanças nos hábitos diários de boa parte da população, muitas dúvidas surgiram

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Em meio ao isolamento social adotado para frear os impactos do novo coronavírus, muitas dúvidas surgiram relacionadas a como preservar a saúde. Como os hábitos diários mudaram, aqueles que se preocupam em garantir a saúde da pele se perguntam: dentro de casa, ainda preciso usar o protetor solar? 

Foto: Reprodução

Para a dermatologista Lorena Marçal, da Clínica Osmilto Brandão, sim. “Os raios UVA e UVB que estão presentes quando saímos também entram em nossa casa por meio das janelas e portas abertas e também pela reflexão nos objetos. Então, nós recebemos radiação solar dentro de casa, embora em menores proporções”, explica.  

Outra preocupação recorrente é com a luz produzida pelas telas de computadores, tablets, celulares, já que, durante esse período, a modalidade home-office fez aumentar o uso desses dispositivos eletrônicos.

“Tais objetos tecnológicos emitem luz visível, também conhecida como luz azul. Quando exposta a face por muitas horas a esse tipo de luz é capaz de provocar piora nas manchas da pele”, explica Lorena. Além disso, a especialista acrescenta que aqueles que já tem manchas na pele ou melasma podem ter o quadro agravado pela luz azul. “Portanto há necessidade, sim, de seguir o uso dos protetores”.

Porém, qual escolher? A dermatologista dá dicas: “Dê preferência aos filtros solares de FPS 30, fator de proteção ideal”. Já para se proteger especificamente da luz azul, a melhor opção é o uso de filtros minerais (que são mais espessos, mais untados, cuja textura lembra uma pomada). O

A médica sugere também a aplicação de filtros químicos (mais comuns) com cor, que podem ter um pouco de maquiagem. “É essa cor que vai proteger a pele da luz azul”, reforça.  

Entretanto, fugir totalmente do sol pode provocar a queda dos níveis de vitamina D no organismo. Para prevenir a deficiência dessa substância, a especialista recomenda: “Exponha ao sol alguma parte de seu corpo diariamente por dez minutos no horário entre 11h e 15h, o que é suficiente para manter os níveis de Vitamina D adequados”.