Saúde

Entenda a importância dos desinfetantes para combater o coronavírus

Além do perfume, os desinfetantes exercem um papel fundamental na limpeza do ambiente

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)


Eucalipto, menta, lavanda, floral… São tantos os aromas agradáveis que os desinfetantes podem deixar no ambiente. Mas, você sabia que, além do cheirinho, eles são fundamentais para proteger o ambiente de microrganismos? Se utilizado da forma correta, a composição dos desinfetantes, que costuma ser eficiente contra bactérias, fungos, vírus e até mesmo algumas algas e protozoários, pode ajudar a manter o novo coronavírus longe das casas dos brasileiros.  No entanto, vale lembrar que o uso recomendado é exclusivo para a limpeza de superfícies e ambientes.

No caso do transmissor da Covid-19, que se trata de um vírus protegido por uma camada de gordura, o microrganismo não sobrevive ao perder essa película, que pode ser destruída pelos produtos de limpeza. A coordenadora química da Brilux, Cristina Campos, explica como isso acontece. “O ativo conhecido como bactericida de nova geração, presente dos desinfetantes Brilux, consiste na mistura de cloreto de benzalcônio com cloreto de didecildimetilamônio. Esta combinação proporciona a desinfecção pelo rompimento da parede celular do microrganismo”, detalha a especialista.



A dosagem recomendada depende da finalidade do uso. A profissional explica que, para limpeza geral de superfícies, é suficiente aplicar uma solução de duas colheres de sopa (30 ml) do desinfetante diluídas em um litro de água. Já para realizar a desinfecção da área é necessário aplicar o produto concentrado. “A desinfecção segura acontece quando o desinfetante é aplicado diretamente sobre a superfície, sem diluição. A substância deve agir em contato com a área durante pelo menos 10 minutos. Depois é só passar um pano úmido com água para retirar o excesso”, complementa Cristina.

Os desinfetantes, tanto os transparentes quanto leitosos, podem ser utilizados em diferentes tipos de materiais. Não danificam, por exemplo, superfícies metálicas, pois são menos agressivos comparados a outros tipos de composição química. “Produtos que utilizam as últimas gerações de ativos bactericidas são mais seguros quanto ao nível de toxicidade. Este é o caso de todos os desinfetantes Brilux. Alguns deles oferecem ainda 24 horas de proteção bactericida, testada e aprovada, além da eficácia contra 99,9% das bactérias e fungos testados com o produto”, finaliza a especialista química.