Saúde

Entenda a razão das dietas restritivas não serem a melhor solução para tratar a obesidade

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBGE aponta que a doença no Brasil atinge um em cada quatro adultos

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Sofre com obesidade? Uma pesquisa divulgada recentemente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que a doença no Brasil atinge um em cada quatro adultos. Além disso, o estudo, que abrange o período de 2002 a 2019, aponta que quase 62% da população de 20 anos ou mais está acima do peso. Para resolver o "problema", muitas pessoas recorrem a dietas restritivas, o que pode ser ainda mais prejudicial para saude. 

"Privações alimentares e jejuns não ajudam a combater a obesidade, pelo contrário, podem aumentar em até três vezes as chances de uma pessoa se tornar obesa, inclusive, mais de 90% dos pacientes que são submetidos a dietas restritivas voltam a engordar", alerta a nutricionista Sophie Deram, autora do best seller O Peso das Dietas.

Outra polêmica em torno deste assunto é se a obesidade pode ou não ser considerada uma doença. Quanto a esta questão, a nutricionista acredita que o excesso de peso pode ser visto como uma condição neurocomportamental, ou seja, focar apenas na mudança física da pessoa não será o suficiente e nem mesmo a principal alternativa para resolver o problema.

Sophie acredita ainda que o quadro de saúde da população tende a piorar no tocante à obesidade enquanto o foco principal no tratamento estiver ligado diretamente à perda de peso.