Saúde

Epidemia de ebola já causou mais de 1200 mortes, segundo OMS

Libéria é o país mais afetado, segundo a Organização Mundial da Saúde

Agência Brasil

A epidemia de ebola já causou 1.229 mortes, 84 das quais entre 14 e 16 de agosto, segundo informações da  Organização Mundial de Saúde (OMS), divulgadas nesta terça-feira (19). Apesar da mobilização internacional, os números apontam para uma forte progressão da doença. No mesmo período em que aconteceram as 84 mortes, 113 novos casos foram registrados, incluindo confirmados, prováveis e suspeitos. O último balanço foi divulgado nesta terça (19) em Genebra.


Desde o início da epidemia, em março, a OMS contabilizou 2.240 casos, dos quais 1.229 resultaram em morte. A Libéria é o país mais afetado nos últimos dias, com 53 das mortes ocorridas entre 14 e 16 de agosto. Ao todo, o país já teve 466 mortes e 834 casos registrados.


A epidemia teve origem na Guiné-Conacri, onde já foram contabilizados 543 casos e 394 mortes, sendo 14 delas no último período de três dias pesquisado. Em Serra Leoa, já são 848 casos com 365 mortes, sendo 17 entre 14 e 16 de agosto.


Na Nigéria, país mais populoso da África, onde a doença chegou por último, nenhuma morte foi registrada nos últimos dias. Apesar disso, três novos casos estão sendo investigados. No total, 15 casos e quatro mortes foram contabilizados.


A OMS decretou, em 8 de agosto, estado de emergência de saúde pública mundial contra a epidemia de febre hemorrágica e recomendou medidas de exceção nos países afetados.