Saúde

Especialistas alertam sobre a importância de cuidar da saúde dos olhos nos dias de sol

Maior erro das pessoas é não usar óculos de sol com proteção contra raios ultravioletas

Agência O Globo

Com os dias ensolarados cada vez mais frequentes nesta época do ano, o que não falta é oportunidade para se refrescar no mar ou na piscina. Nestas ocasiões, é comum se preocupar com a proteção da pele contra os raios solares, mas poucas pessoas lembram que os olhos também precisam estar protegidos do sol.

— O maior erro das pessoas é não usar óculos de sol com proteção contra raios ultravioletas (UVA e UVB). Se os óculos forem apenas escuros, serão mais maléficos ainda, porque no escuro a pupila dilata e mais raios solares nocivos entram nos olhos, facilitando o aparecimento de problemas sérios da visão — alerta Ana Paula Canto, oftalmologista.

Quem faz uso de lentes de contato precisa ficar ainda mais atento nesta época do ano. A recomendação é tirá-las antes de mergulhar, ou descartá-las logo após tomar banho de mar ou de piscina.

— Existe um potencial risco de infecções sérias por organismos que estejam em água do mar, da piscina ou até mesmo água de torneira. É sempre sugerido também que a higiene das lentes, assim como seu descarte, seja feita da maneira mais correta possível. Inclusive, incentivamos os pacientes a usarem lentes de contato gelatinosas de descarte diário — recomenda Gabriel Gorgone, oftalmologista e médico-cirurgião.

A água do mar ou da piscina pode causar conjuntivites. Haroldo Vieira de Morais Jr., integrante do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, dá conselhos de como lavar corretamente a vista:

— É preciso tomar cuidados após o banho no mar ou na piscina, lavando bem os olhos com água corrente, soro fisiológico ou algum colírio de lágrimas artificiais.

Proteção contra raios UVA e UVB

Peça indispensável durante a estação, os óculos de sol podem se tornar um problema se as lentes não tiverem certificação de qualidade e proteção contra raios ultravioleta. A exposição direta aos raios UVA e UVB pode ocasionar tumores nas pálpebras e na retina, queimadura da córnea, inflamações, aceleração da catarata e tendência a desenvolver presbeopia. Na hora da compra, é importante se certificar de que as lentes tenham esta garantia. 


Tamanho

O ideal é que os óculos se adaptem bem ao rosto e não permitam a passagem de luz pela laterais. Os óculos com a haste lateral mais grossa ajudam a proteger os olhos do ressecamento causado pelo vento. 


Tipo de lente

As lentes espelhadas são eficientes, mas não são melhores que as de resina ou cristal, Para crianças, o ideal é usar óculos com lentes de policarbonato, inquebráveis, evitando acidentes em caso de quedas. As lentes polarizadas, além de protegerem dos raios UVA e UVB, fornecem proteção contra o brilho por eliminar a radiação refletida. A redução do brilho diminui a fadiga ocular. Lentes muito curvas também podem provocar o chamado efeito prismático, que pode causar tontura e enjoo. 


Cuidados na praia e na piscina

Não se deve usaras lentes de contato na piscina ou no mar, sob o risco de desenvolver ceratires graves que podem causar a perda do globo ocular e até cegueira. Contudo, é possível praticar natação com os modelos descartáveis. Neste caso, é recomendado usar óculos de proteção, porque o contato com a água aumenta o risco de infecção ou úlceras de córnea. Além disso, o cloro pode aderir ás lentes e causar irritação.