Saúde

13 mitos e verdades sobre os cuidados com a pele

Cuidar da pele é essencial, e não importa o sexo, a idade e o tipo de pele

Revista ABM
- Atualizada em
Cuidar da pele é essencial, e não importa o sexo, a idade e o tipo de pele. E fatores como poluição, estresse, tabagismo, clima, consumo de bebida alcoólica, exposição ao sol, alimentação e falta de alguns cuidados diários, associados ao processo de envelhecimento, contribuem para o surgimento de manchas, doenças e problemas que, a curto ou longo prazo, podem causar danos para a saúde.

As médicas dermatologistas Jussamara Brito, professora da Escola Bahiana de Medicina, e Renata Pedreira, da Clínica Sanlazzaro, destacam orientações, dicas, verdades e mentiras sobre os cuidados que todos devemos ter.
Foto: reprodução / Revista ABM
Quando interfere na autoestima

Algumas doenças de pele abalam o bem-estar e a autoestima, por deixar manchas, marcas e até cicatrizes, como psoríase, vitiligo e acne, além das manchas escuras na face, como os melasmas, que traz transtornos que dificultam o dia a dia e geram preconceito. Por isso é importante consultar um especialista para indicação de produtos e tratamentos adequados.

“Ainda existe bastante preconceito devido à falta de conhecimento da população em geral. Esse tipo de impacto interfere, sim, na autoestima e no humor, e podem levar ao isolamento social”, alerta Renata.

Os transtornos psíquicos, muitas vezes, estão associados ao aumento da incidência de dermatoses associadas a estigmas como é o caso da hanseníase que, ainda hoje, faz vítimas de preconceito.

“Muitas dermatoses determinam alteração importante na qualidade de vida pelo quadro clínico e pelo impacto social. É necessário que esses pacientes sejam muito bem assistidos e amparados, que se esclareça a natureza das moléstias para cuidado e acompanhamento adequados”, esclarece Jussamara

Cuidados para o dia a dia


• A higiene da pele é muito importante. O rosto deve ser lavado duas vezes ao dia para evitar oleosidade excessiva, restos de maquiagem e outros produtos, como poluentes e poeira;

• Se a pele é oleosa, o sabonete deve ser à base de adstringentes que favoreçam a desobstrução dos poros. No caso das peles secas e normais, o ideal é sabonetes líquidos com pH neutro;

• A maquiagem deve ser removida diariamente com loções de limpeza adequadas;

• Os hidratantes devem ser apropriados para cada tipo de pele e específicos para o rosto e o corpo. “A hidratação mantém a integridade da camada de proteção cutânea”, explica Jussamara.

• É essencial também evitar os excessos de sol, sabonetes, buchas e banhos muito quentes e prolongados.
Foto: reprodução / Revista ABM
Exposição ao sol

• Todas as pessoas devem se proteger da exposição excessiva ao sol. A radiação ultravioleta (UV) tem efeito cumulativo e os raios solares podem provocar diversas alterações, como o surgimento de pintas, sardas, manchas, rugas. E o mais grave: câncer de pele;

• Além da proteção física e cuidados na exposição, devemos usar também filtros solares todos os dias, mesmo quando o tempo estiver frio ou nublado, pois a radiação UV atravessa as nuvens;

• O protetor solar deve ter boa absorção dos raios UVA e UVB, e não deve causar irritação, além de ter certa resistência à água e não manchar a roupa. Eles podem ser físicos ou inorgânicos e/ou químicos ou orgânicos;

• O produto deve ser aplicado ainda em casa, tanto no rosto quanto no corpo, e em quantidade suficiente para não deixar nenhuma área desprotegida. E deve ser reaplicadas ao longo do dia, a cada duas horas, se houver muita transpiração ou exposição prolongada ao sol;

• O filtro solar é fundamental, mas é importante também lembrar que só isso não basta. São necessárias outras estratégias de proteção solar, como roupas, chapéus e óculos apropriados;

• É importante consultar um dermatologista regularmente para uma avaliação cuidadosa da pele e indicação de produtos mais adequados. E o próprio paciente deve realizar o autoexame da pele. O Inca (Instituto Nacional do Câncer) ensina como fazer:  http://www1.inca.gov.br/impressao.asp?op=cv&id=136

Fator idade


Renata Pedreira explica que é importante o uso de antioxidantes tópicos como vitamina C, vitamina E, resveratrol, dentre outros ativos de produtos que estimulem a renovação celular e a produção de colágeno, que fica prejudicada no avançar da idade.

“Os efeitos do tempo na pele estão associados à degradação do colágeno, com perda da firmeza e sustentação da pele, que leva à formação das rugas, além de fatores externos como sol e tabagismo, e outros fatores que contribuem para o surgimento de manchas”.

E Jussamara alerta também que grande parte das marcas que identificamos em uma pele envelhecida é consequência da exposição crônica à radiação solar por várias décadas. “É o principal responsável pelas modificações em nossa cútis”.
Foto: revista ABM
Hidratação

Todos devem hidratar a pele, pois ajuda a prevenir irritações, ameniza o aspecto esbranquiçado, melhora a textura e, o mais importante: protege a pele dos agentes externos.

Mas como saber o tipo ideal de hidratante a usar? O que precisamos levar em consideração?

• O ideal é um hidratante livre de fragrâncias - quanto mais perfume menor o poder de hidratação;

• Quanto à idade: mais suave para crianças, e mais intenso para os idosos;

• O pós-banho é o momento ideal para hidratar o corpo, com foco em áreas mais ásperas como joelhos, calcanhares e tornozelos, que possuem mais tendência ao ressecamento;

• Na pele oleosa, o produto deve ser mais leve - sem óleo, gel ou sérum. A pele seca deve ser hidratada com loções mais consistentes, como loção cremosa ou creme;

• E o clima também tem que ser levado em conta: pessoas que moram em locais mais frios e secos necessitam de hidratação mais intensiva;

• Quem tem psoríase e dermatite atópica precisa usar hidratantes com ativos calmantes e anti-inflamatórios.



Destacamos algumas verdades e mentiras, explicadas por Renata Pedreira:

Uma boa noite de sono ajuda para ter a pele bonita
Verdade -
durante o sono existe maior intensidade da regeneração das células da pele, além da secreção do hormônio GH que estimula a produção do colágeno e da elastina, responsáveis pela firmeza e elasticidade da pele, além da melatonina, hormônio que regula o sono e ajuda a combater os radicais livres que causam envelhecimento da pele!

Pele oleosa precisa de menos hidratação
Mito -
na pele oleosa ocorre uma produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas e a hidratação é benéfica para controlar essa produção, além de uniformizar o relevo e ajudar a tolerar os tratamentos.

Banho quente faz mal para a pele
Verdade -
temperaturas muito altas da água retiram a barreira protetora da pele, deixando a pele mais ressecada. Ao mesmo tempo estimula a produção de sebo, deixando a face mais oleosa e propiciando o surgimento de dermatite seborreica no couro cabeludo.

Alimentação saudável ajuda na hidratação da pele
Verdade -
uma dieta balanceada contribui para uma pele mais firme e saudável. As vitaminas e minerais presentes nas frutas, além de ômega 3 e  alimentos ricos em vitamina A, mantém a pele hidratada e ajudam a estimular a produção de colágeno.

A pele hidratada suporta mais o uso de maquiagem
Verdade -
a hidratação mantém o equilíbrio natural da pele, reduzindo a oleosidade e deixando a pele mais uniforme. Dessa forma, a pele tolera melhor o uso da maquiagem diariamente, sem sofrer prejuízos. O importante é sempre lavar o rosto e retirar toda a maquiagem antes de dormir!

A hidratação do rosto deve ser igual à do corpo
Mito -
a pele do rosto tem diversas características individuais, assim como pH diferente do corpo. Muitas vezes a pele do rosto tem tendência à oleosidade enquanto a do corpo tende a ser mais ressecada. Por isso devem ser hidratações e tratamentos diferentes.

Protetor solar com base funciona melhor do que maquiagem com protetor
Verdade -
protetor solar com base, além de ter o mesmo efeito protetor, tem uma função de barreira mecânica contra a luz visível. Diferente da maquiagem com protetor, que não tem cobertura suficiente para evitar os danos solares.

Máscaras caseiras são eficientes, mas tem que ter cuidado com o ingrediente
Verdade -
as máscaras caseiras podem ser feitas com intuito de hidratar a pele, mas devem ser deixados de lado produtos com agua oxigenada e outros ácidos que podem ser prejudiciais a pele. O ideal é misturar óleo de coco e hidratantes para nutrir a pele sem riscos.

Depilar a sobrancelha com cera contribui para a flacidez nas pálpebras
Mito -
a flacidez é causada pelo enfraquecimento das fibras de colágeno e o uso da cera não tem esse impacto na pele. O processo de envelhecimento, e consequente flacidez, têm outras causas como exposição excessiva ao sol, consumo de álcool e cigarro, radicais livres e alimentação inadequada.

As águas termais fazem a diferença
Verdade -
a água termal é rica em nutrientes e antioxidantes, além de minerais que promovem ação protetora para a pele, ajudando a proteger dos danos causados pelo estresse do dia a dia, como sol, frio, maquiagem e poluição. Ainda tem ação tônica, hidratante e calmante, trazendo equilíbrio e diminuindo o processo inflamatório. Também tem efeito refrescante e acelera os processos de cicatrização da pele.

Compressas de pepino evitam o envelhecimento
Verdade -
o pepino é um poderoso hidratante devido à composição de 90% de água e 10% de ácido ascórbico (vitamina C), flavonoides, ácido cafeico, e folato. Além disso, esse complexo de nutrientes tem propriedades anti-inflamatórias, calmante, clareadora, regeneradora celular, e ajuda a reduzir o inchaço da pele.

Os produtos de manipulação são mais eficientes do que os prontos
Mito -
os produtos de manipulação tem eficácia semelhante aos produtos prontos. Muitas vezes o tratamento mais direcionado proporciona resultados mais rapidamente. Mas em termos de eficácia são muito semelhantes. Tudo depende da qualidade do produto pronto, da qualidade da farmácia de manipulação e do uso correto do que foi prescrito pelo médico dermatologista.

Os óculos escuros são parceiros contra o envelhecimento
Verdade -
os óculos escuros servem como uma barreira física para proteger os olhos e toda a região das pálpebras, que são bastante sensíveis aos sinais da idade. No ambiente ensolarado tendemos a franzir os olhos para protegê-los da luz, contribuindo para o surgimento das rugas de expressão, como os “pés de galinha” e as rugas na área da testa.