Saúde

Espinha na fase adulta? Dermatologista explica causas e traz dicas de tratamento

Segundo a dermatologista, o inverno pode piorar essas dermatites, principalmente por causa dos banhos quentes e da menor exposição ao sol

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Você com certeza já ouviu falar que espinha é coisa de adolescente. Mas elas também podem aparecer na fase adulta. Segundo a dermatologista Gina Matzenbacher, da Clínica Leger, situações de estresse são gatilhos para o aparecimento de dermatites e acne.

"A dermatite seborreica, atópica e a disidrose são as mais comuns em situações estressantes, apesar de existirem outras", comenta.

A seborreica acontece no couro cabeludo, na região das sobrancelhas e dos cílios e na área nasal. No homem, é comum na região da barba. Também pode acontecer dentro do ouvido ou atrás da orelha. A dermatite atópica aparece na criança principalmente nas bochechas, barriga, braços e pernas. No adulto, ela é mais comum nas dobras do braço e atrás dos joelhos. E a disidrose acontece nas palmas das mãos e plantas dos pés.

"Os tratamentos variam de acordo com o diagnóstico e são completamente diferentes para cada tipo e cada caso. Para a dermatite seborreica, são indicados xampu e loções anticaspa. Na dermatite atópica, o foco maior são os anti-inflamatórios tópicos e a hidratação. O banho com sabonete é um dos piores inimigos da dermatite atópica. Para tratar a dermatite disidrótica, são aconselhados anti-inflamatórios tópicos em casos coceira, e apenas hidratação, quando não há coceira", explica a especialista. 

Segundo a dermatologista, o inverno pode piorar essas dermatites, principalmente por causa dos banhos quentes e da menor exposição ao sol. Para se proteger no inverno, é importante aumentar a hidratação do corpo, diminuir o uso de sabonetes, porque eles ressecam a pele, e procurar fazer banhos mais curtos e com água morna, mais para fria.