Saúde

Esponjinha da pia acumula 680 milhões de micro-organismos

Em 15 dias de uso, as esponjas de lavar louças podem acumular 680 milhões de fungos e bactéria

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
Aparentemente inocente, a esponja de lava louças pode ser um perigo na sua casa. A conclusão é de uma pesquisa feita pela Faculdade DeVry Metrocamp.
De acordo com o estudo, em 15 dias de uso, as esponjas de lavar louças podem acumular 680 milhões de fungos e bactérias, o que pode provocar doenças em pessoas com baixa imunidade, sobretudo, idosos e crianças. 
“Nós encontramos [nas esponjas] principalmente a bactéria Escherichia coli, que pode ocasionar diarreia e febre. Já os fungos [observados] podem causar trazer riscos à pele, como uma micose, ou até mesmo problemas pulmonares”, explicou Rosana Siqueira, pesquisadora da Metrocamp, em entrevista ao Bom Dia Brasil.
À Revista Claudia, os cientistas ponderaram o alerta e explicaram que os micro-organismos estão presentes no nosso corpo e no ambiente em situações normais do dia a dia, o risco aumenta quando eles ficam em excesso. 
Higiene da esponja

O procedimento ideal é colocar a esponja no micro-ondas sem potência alta por dois minutos com um pouco de água ou mergulhá-la em uma solução com água sanitária por dez minutos.
Também é importante não deixá-la em potes de sabão em pasta ou em recipientes com água – a umidade facilita a contaminação da esponjinha. O ideal é, após 5 dias de uso, trocar a sua esponja  por uma nova.