Saúde

Esqueça os mitos e mude de vez: veja dicas para se tornar vegano

A nutricionista Alice Cristina Coca explicou que a mudança não é fácil e o ideal é fazer a transição com cuidado

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Quer aproveitar a proximidade da virada do ano para mudar seus hábitos alimentares? Uma opção é investir na alimentação vegana. A nutricionista Alice Cristina Coca, do aplicativo GetNinjas, explicou que a mudança não é fácil e o ideal é fazer a transição com cuidado e, de preferência, com a supervisão de um profissional. “Primeiro de tudo, é preciso uma reeducação alimentar para adaptar o corpo à mudança”, alertou.

Para te ajudar a se tornar vegano, a especialista respondeu as dúvidas mais comuns dos iniciantes sobre o assunto. Confira:

Foto: reprodução
1 - Frequentar restaurantes veganos ajuda no processo?
"Sim, pois estimula a familiarização com outras texturas e gostos. Além de tomar contato com uma uma gama diferente de pratos, frequentar um restaurante vegano pode te incentivar a aprender a cozinhar novas combinações saborosas e práticas", esclareceu Alice.

2 - Ao começar, elimino a proteína animal de uma vez ou aos poucos?
Segundo a profissional, a decisão varia de acordo com estilo de vida de cada pessoa. Aqueles que estão com uma boa condição de saúde e têm hábitos alimentares saudáveis podem tirar a carne de uma vez. Para os que possuem uma alimentação defasada, ou seja, que apresenta a falta de alguns nutrientes, é recomendado substituir a proteína animal aos poucos.

3 - É preciso ingerir suplemento vitamínico?

Algumas vitaminas só estão presentes em carnes, vísceras e ovos, tais como as do complexo B. Por isso, é necessário repor essas vitaminas de alguma maneira, seja com substituições ou a partir do consumo de suplementos.

Outro ponto que pode ser determinante para a adoção de um suplemento é a fase da vida na qual o vegano se encontra. Dependendo da faixa etária, o metabolismo necessita de diferentes vitaminas para manter seu bom funcionamento.

Uma mulher vegana grávida e um idoso vegano têm necessidades nutricionais distintas. Por conta dessas especificações, é recomendado agendar uma consulta com um nutricionista.



4 - É necessário fazer acompanhamento nutricional?
É importante porque o acompanhamento de um profissional garantirá à pessoa a elaboração de um plano alimentar personalizado e com a indicação de todos os nutrientes necessários para o seu organismo. Sem o devido acompanhamento e adaptação, os iniciados na dieta vegana correm o risco de desenvolver doenças devido à falta ou ao excesso de nutrientes.

“A deficiência de vitamina B9, por exemplo, pode gerar depressão e doenças psiquiátricas”, alerta a profissional.

5 - Quais alimentos não posso deixar de consumir?
Uma alimentação vegana não pode excluir a proteína vegetal, que pode ser encontrada em legumes e verduras. Além disso, a nutricionista ressalta a importância da inclusão da soja na dieta, que tem todos os nutrientes presentes na proteína animal. A profissional indica o consumo da soja orgânica, que não envolve agrotóxicos.