Saúde

Estudo aponta que proteína pode substituir exercícios físicos

Habilidades e resistência foi aumentada com o uso da proteína no teste realizado

Redação iBahia
- Atualizada em

A importância dos exercícios físicos é inegável. Sair do sedentarismo e manter uma rotina saudável é algo recomendado de maneira unânime por médicos e especialistas. No entanto, pesquisadores da Universidade de Medicina de Michigan, nos Estados Unidos, podem ter achado uma maneira de ter os benefícios de um exercício sem fazer grande esforço. As informações são da Revista Exame.

Foto: Reprodução/Thinkstock

Trata-se de uma proteína natural chamada Sestrin. O estudo resolveu testar em moscas e camundongos o uso da proteína e, segundo Jun Hee Lee, um dos professores que realizou o teste, a equipe percebeu que as moscas que usaram Sestrin melhoraram suas habilidades e desenvolveram maior resistência na experiência, em que os médicos desenvolveram uma espécie de escada rolante.

"Propomos que o Sestrin possa coordenar essas atividades biológicas ativando ou desativando diferentes vias metabólicas. Esse tipo de efeito combinado é importante para produzir os efeitos do exercício”, afirmou o professor.

A proteína pode ficar armazenada no músculo. Isso significa que ela pode ajudar os cientistas a achar uma maneira de diminuir a perda de massa muscular causada pelo envelhecimento. Segundo a Revista Exame, o professor Lee participou de um outro estudo, no qual foi relatado que o Sestrin consegur prevenir a atrofia de um músculo que passa um longo tempo imobilizado.

Segundo Lee, não haverá comercialização de suplementos da proteína, pelo menos por enquanto. “As sestrinas não são pequenas moléculas, mas estamos trabalhando para encontrar moduladores de pequenas moléculas de sestrina”.