Saúde

Faz muito sexo oral? Estudo aponta que prática aumenta risco de ter câncer

Um terço dos participantes da pesquisa foi diagnosticado com papilomavírus humano (HPV)

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Excesso de sexo oral é prejudicial para saúde. De acordo com um estudo publicado no jornal Cancer Society da American Cancer Society, pessoas que tiveram mais de dez parceiros de sexo oral na vida tem maior probabilidade de ter câncer orofaríngeo (região abrange língua, boca e garganta) relacionado ao HPV.

Os pesquisadores da Universidade Johns Hopkins entrevistaram cerca de 500 pessoas sobre sua vida sexual e descobriram que um terço dos participantes foi diagnosticado com papilomavírus humano (HPV). 

Intensidade do sexo oral, quantidade de parceiros, se eram fumantes e se fizeram sexo extraconjugal foram alguns dos questionamentos da pesquisa comportamental. 

O resultado aponta que aqueles que tiveram 10 ou mais parceiros de sexo oral anteriores têm uma probabilidade 4,3 vezes maior de desenvolver câncer.