Saúde

Médicos explicam segredo do emagrecimento efetivo

Para quem pretende investir na low carb para perder uns quilinhos, o médico José Carlos Souto, alerta que essa estratégia não deve ser vista como uma dieta mágica

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Quer eliminar os quilinhos a mais? Se sim, a dieta low carb se enquadra no rol de práticas alimentares que almejam a perda de peso de maneira sustentável, focando na qualidade dos alimentos ingeridos e não na quantidade. Mas tem que ficar atento (a) após conquistar o objetivo para que seja um resultado duradouro e não aja ganho de peso novamente. 

De acordo com o médico endocrinologista, diretor científico de Medicina da Associação Brasileira LowCarb (ABLC), Rodrigo Bomeny, o importante para quem deseja permanecer magro é focar na qualidade dos alimentos e não na quantidade. “O segredo está em controlar o que comemos e não o quanto comemos”, diz. Nesse sentido, é diferente de uma dieta e mais próxima ao que é denominado reeducação alimentar, com ênfase na mudança de estilo de vida, e na tomada de consciência de quais alimentos são nutritivos e fazem bem à saúde.

Para quem pretende investir na low carb para perder uns quilinhos, o médico, diretor-presidente da ABLC, José Carlos Souto, alerta que essa estratégia não deve ser vista como uma dieta mágica. “Deve ser utilizada como estratégia a longo prazo, através de mudança permanente de hábitos e estilo de vida, para que os resultados sejam atingidos”, afirma.

Sobre a prática alimentar low carb também ser restritiva - afinal a ingestão de carboidratos deve ser evitada - e por isso correr o risco de ser abandonada pelas pessoas como qualquer outra dieta, o diretor-presidente da ABLC explica que a questão principal não é tanto a respeito de restringir ou não restringir. Conforme Souto, trata-se mais sobre a escolha entre limitar tudo, tal como ocorre na estratégia da restrição calórica primária, ou limitar apenas carboidratos. 

Segundo o diretor-presidente da ABLC, mesmo podendo ser eficaz, cortar calorias como foco primordial da dieta deixa o indivíduo sempre com fome. “Algo que não me parece viável, muito menos para o resto da vida”, destaca. Por outro lado, de acordo com o médico, quando se restringe carboidratos, a tendência é que o indivíduo perca peso, mesmo saciado, pois ocorre redução espontânea do apetite. “O que é uma grande vantagem”, declara.

Ao se adotar uma dieta com restrição calórica, o corpo tenderá a buscar o equilíbrio perdido. Nesse sentido, começará a dar sinais como aumento constante da fome, falta de energia para as atividades diárias e para o exercício físico, e perda de massa magra. “Este é o motivo pelo qual quase 100% dos pacientes que perdem peso em dietas de restrição calórica ganham o peso novamente no primeiro ano”, explica.

Para evitar ganhar peso novamente após o fim da dieta, Rodrigo Bomeny afirma que é preciso estimular habilidades e competências, entre elas: crença em si próprio e em suas habilidades; motivação; desenvolvimento de comportamentos que auxiliem no emagrecimento; responsabilidade; compreensão do propósito do emagrecimento; controle emocional; e autonomia. Essas habilidades são essenciais para permanecer em um novo estilo de vida.