Saúde

Melhore sua rotina: veja seis alimentos para combater a ansiedade

Pesquisas apontam que a fitoterapia tem contribuído para melhorar quadros clínicos diversos, quando incluídos em pratos ou receitas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Sofre de ansiedade? Vive constantemente estressada (o)? A alimentação pode ser um excelente remédio. Pesquisas apontam que a fitoterapia tem contribuído para melhorar quadros clínicos diversos, quando incluídos em pratos ou receitas. A fitoterapia consiste em utilizar plantas medicinais na cura ou prevenção de doenças - ansiedade, quadros de depressão, falta de ânimo, inflamações e até na prevenção de doenças crônicas.

Para te ajudar a amenizar o estresse e ter uma rotina mais saudável, o portal Taeq preparou uma lista de alimentos fitoterápicos que você deve incluir na sua dieta. Confira:

Foto: reprodução / Shutterstock
1- Camomila: suas flores são indicadas para o tratamento de quadros leves de ansiedade e calmante suave, além de atuar nas cólicas intestinais.

2- Erva-doce:
seus frutos são indicados para distúrbios gastrointestinais, cólicas e como expectorantes.

3- Alho: utiliza-se o bulbo deste alimento, sua indicação é no tratamento de hipercolesterolemia e expectorante. Dentre outros benefícios, o alho é excelente para ativar o sistema imunológico e garantir a saúde do coração.

4- Maracujá: reconhecido por sua propriedade calmante, entretanto não é indicado para pessoas com hipotireoidismo.

5- Guaraná: muito utilizado pela sua propriedade estimulante, sua semente quando triturada torna-se pó, porém não deve ser indicado para pessoas com hipertensão e problemas cardíacos.

6- Romã: na casca é que contém a substância com propriedades de combater inflamações e infecções da mucosa da boca e faringe.



Mais informações sobre fitoterapia


A terapia se caracteriza pela terapêutica que usa as plantas medicinais nas diferentes formas farmacêuticas. Segundo resolução do Conselho Federal dos Nutricionistas (CFN), nº 402/2007, fitoterápico é o produto obtido, empregando-se exclusivamente matérias-primas ativas vegetais, que tenham conhecimento da eficácia e possíveis riscos do seu uso.

"Fica regulamentada a prescrição destes pelos nutricionistas, desde que seja na forma in natura fresca ou como droga vegetal nas suas diferentes formas farmacêuticas, como, por exemplo, em pó, cápsulas, gotas, chás e demais formas encontradas no mercado", diz um trecho do documento.

Vale lembrar que é importante consultar um profissional de nutrição para tirar dúvidas e ter orientações sobre os aliementos fitoterápicos.