Saúde

Ministro da Saúde diz que vacinação contra covid-19 pode começar este mês

Porém, o gestor da pasta disse que, para que isso aconteça, há uma série de condições que tornam a possibilidade remota

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta quarta-feira (9) que a vacinação contra a covid-19 poderá ter início ainda neste mês de dezembro no Brasil. Porém, o gestor da pasta disse que, para que isso aconteça, há uma série de condições  que tornam a possibilidade remota. As informações foram dadas durante uma entrevista à TV CNN Brasil.

Para que a imunização começasse em dezembro, Pazuello considerou a possibilidade da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) conceder uma autorização emergencial para o uso da vacina no país. Porém, até o momento, nenhuma delas fez este pedido para a agência reguladora.

"O uso emergencial pode acontecer agora em dezembro, por exemplo, em hipótese, se nós tivermos as doses recebidas, se nós fecharmos o contrato com a Pfizer", disse Pazuello em entrevista à CNN Brasil. Até esta terça-feira (8), ele havia dito que a vacinação contra a covid-19 só teria início no Brasil em fevereiro.


Pazuello disse ainda que a intenção do governo é fechar um contrato com a Pfizer para receber, inicialmente, 500 mil doses da vacina. No Reino Unido, as pessoas começaram a ser vacinadas com o este imunizante na terça-feira (9).

"Se a Pfizer conseguir autorização emergencial, e se a Pfizer nos adiantar alguma entrega, isso pode acontecer em janeiro, final de dezembro. Isso em quantidades pequenas, que são de uso emergencial", explicou o ministro.

Durante a entrevista, o ministro disse ainda que considerou a possibilidade de incluir no PNI (Programa Nacional de Imunização) a CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês.

"Os quantitativos dependem da entrega, o que tem de previsão? 15 milhões da AstraZeneca e 500 mil doses de previsão inicial da Pfizer em janeiro. Em relação ao Butantan ainda não tenho o número de disponibilidade em janeiro. Mas se observarmos, isso é bem provável que entre janeiro e fevereiro nós estejamos vacinando a população brasileira", concluiu o ministro.