Saúde

Miocardite pode matar; entenda o problema cardíaco do ator Felipe Titto

Especialista conta que esse problema é muito mais comum do que as pessoas imaginam

Agência O Globo
- Atualizada em

No último domingo, o ator Felipe Titto, de 30 anos e dono de um corpo sarado, deixou todo mundo espantado ao ser diagnosticado com um problema do coração. Após sentir uma forte dor no peito e formigamento no braço esquerdo, ele foi hospitalizado. Depois de exames, foi identificada uma inflamação do miocárdio, um músculo do coração, desencadeada por uma virose. Segundo especialistas, as infecções virais são a causa mais comum da miocardite.

A cardiologista Elizabete Viana de Freitas afirma que casos de arritmia sem o diagnóstico de doença cardíaca prévia devem ser observados como um provável sintoma da miocardite. Ela explica que a parede do coração apresenta duas finas camadas — o endocárdio e o pericárdio — e entre elas encontra-se uma espessa camada de músculo, responsável pela contração do coração e bombeamento do sangue, que é o miocárdio.

A especialista conta que esse problema é muito mais comum do que as pessoas imaginam. Segundo ela, a miocardite é detectada em até 12% das autópsias realizadas, mesmo em casos no qual ela não foi a causa do óbito. O diagnóstico inicial pode ser confundido com um enfarte, no entanto, a médica atenta para um detalhe:

"É importante observar se o paciente apresenta um quadro febril, proveniente ainda da infecção, e que não é comum nos quadros de enfarte do coração".

A miocardite pode ter um curso clínico variável, com quadros brandos ou situações mais graves. É possível que nenhum sintoma seja apresentado. No entanto, os sinais mais comuns são cansaço, inchaço das pernas, falta de ar e as já citadas arritmias cardíacas. 

Segundo a Dra. Elizabete Viana, as crianças e os jovens são mais propensos a desenvolver a doença.

A cardiologista lembra que vários podem ser os agentes infecciosos: vírus, bactérias, fungos, fármacos e bebidas alcoólicas. Em alguns casos, a miocardite se apresenta de forma fulminante, provocando uma grave insuficiência cardíaca. Se o atendimento médico não for rápido, o paciente pode evoluir para óbito.

"Felipe Titto fez muito bem em procurar o médico rapidamente", disse a médica.