Saúde

Moda nas redes sociais: dermatologista alerta sobre os cuidados no uso do Roacutan

Dra. Marília Acioli explica os riscos em seguir ‘receitas mágicas’, sem o acompanhamento

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

É comum observamos 'dicas milagrosas' em publicações nas redes sociais. Mas, nas últimas semanas, algumas postagens sobre o uso do Roacutan viralizaram. Nelas, alguns jovens apresentam o medicamento como solução milagrosa para acnes. Os vídeos possuem momentos com pessoas antes e depois do tratamento e o seu uso como recurso para afinar o nariz como uma espécie de “rinoplastia natural”.

Diante dessa situação, a médica dermatologista Marília Acioli – membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, traz um alerta sobre uso do medicamento.

Ela explica que a isotretinoína, fármaco do Roacutan, é usada principalmente para tratar casos severos e resistentes de acne, além de auxiliar no tratamento de outras doenças dermatológicas, como a rosácea fimatosa e a hidrosadenite. A medicação, de receita controlada, exige uma série de avaliações clínicas e laboratoriais antes do seu uso e, por isso, é preciso cautela.

“‘Tratamentos de internet’ não devem acontecer, partindo do princípio que é uma medicação que só pode ser prescrita com receita especial, após o cadastro do médico na Vigilância Sanitária”, afirma a médica.

Os efeitos colaterais que acontecem com maior frequência ao fazer uso do medicamento. Entre eles estão o ressecamento das mucosas dos olhos, nariz, boca e pele, além de dores nos músculos e articulações, especialmente nos pacientes que já praticam exercícios físicos regularmente, além de fragilidade da pele. 

Em relação ao 'tratamento milagroso no nariz', Dra Marília esclareceu o motivo dos jovens estarem tão focados neste tratamento. "O nariz é um local que normalmente tem muitas glândulas sebáceas e a isotretinoína reduz a quantidade e volume dessas estruturas, o que pode reduzir discretamente a espessura da pele na região, da mesma maneira que ocorre em outras áreas do rosto”, disse.

Outros efeitos colaterais
Dra. Marilia Acioli afirma ainda que a medicação não pode ser utilizada em mulheres grávidas ou que tenham chance de engravidar durante o tratamento, pois pode provocar graves defeitos na face, nas orelhas, no coração e no sistema nervoso do feto.  

Entre os alertas, a especialista explica que o medicamento pode mudar os níveis de colesterol e alterar a função do fígado, entre outros efeitos colaterais e, por este motivo, é necessário o acompanhamento periódico com o/a dermatologista. 

Além disso pessoas relatam depressão e crises de ansiedade durante o tratamento com Roacutan o que, segundo a dermatologista, foi observado em alguns estudos científicos, porém o que hoje em dia se acredita, é que seja um efeito muito mais relacionado a acne grave do que ao uso da isotretinoína.

Uso correto
Para a acne, o tratamento com o medicamento tem o objetivo de reduzir a quantidade de queratina no folículo, o que reduz a formação de cravos, e diminuir a quantidade e o tamanho das glândulas sebáceas, o que resulta em uma redução significativa da oleosidade da pele.


Para quem deseja fazer uso, Dra. Marília relata que o impacto causado pela acne na qualidade de vida do indivíduo pode ser semelhante ao impacto de outras doenças consideradas muito mais graves, como asma, artrite reumatóide, epilepsia e diabetes. “Considerando esses dados, entendemos que os efeitos psicológicos positivos que o tratamento da acne com a isotretinoína proporciona superam e muito os efeitos negativos”, disse a especialista que completa:

“Vale destacar, que se for bem indicada essa é uma medicação que tem excelente efeito na acne grave e resistente, prevenindo o desenvolvimento e cicatrizes irreversíveis na face e no tronco”, conclui