Saúde

Nutricionista lista alimentos que ajudam na prevenção do câncer de mama

Segundo a nutricionista Ione Leandro, se alimentar de forma adequada traz inúmeros benefícios para saúde

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

As escolhas alimentares influenciam diretamente no bom funcionamento do organismo e, inclusive, na prevenção de doenças. Segundo a nutricionista Ione Leandro, da ONODERA Estética, se alimentar de forma adequada traz inúmeros benefícios para saúde. "Mais disposição para atividades diárias e melhora na qualidade do sono e do humor - elementos essenciais para diminuir o risco do câncer de mama".

Com base em uma pesquisa realizada pela Harvard School of Public Health, Universidade dos Estados Unidos, Ione preparou uma lista de alimentos que podem ajudar na prevenção do câncer de mama.

Foto: reprodução
1- Cenoura:  consumir duas porções do vegetal todos os dias aumenta em até 17% a possibilidade da prevenção no desenvolvimento do câncer de mama. “Isso ocorre devido ao betacaroteno, que protege o DNA contra a oxidação e evita a formação de radicais livres”.

2- Romã: cientistas afirmam que a romã proporciona o mesmo efeito de alguns medicamentos usados no controle do câncer de mama. Isso porque uma substância presente na polpa da fruta, chamada Elagitanino, inibe a produção de estrógeno, hormônio que alimenta as células cancerosas.

3- Brócolis: o Sulforano presente no brócolis pode combater as células cancerígenas do organismo. “Outros vegetais, como a couve-flor e o repolho, também produzem esse efeito. Por isso, invista em folhas verdes escuras”.

4- Framboesa e amora: as frutas possuem Fitonutrientes anticancerígenos que desaceleram   o crescimento de células pré-malignas e impedem a formação de novos vasos sanguíneos, que podem alimentar um tumor.

5- Peixes: o ômega 3, presente em animais de águas profundas salgada, como salmão e sardinha, atua desestruturando uma parte da membrana celular, o que impede o crescimento de tumores. “Por ter baixo teor de gordura, os peixes têm a carne mais indicada a ser digerida regularmente, de preferência de 3 a 4 vezes por semana”, finaliza.