Saúde

OMS decreta emergência sanitária mundial devido a registros de poliomelite

Vírus estava prestes a ser declarado como extinto há três anos; emergência foi decretada nesta segunda-feira (5)

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Diante do registro de diversos casos de poliomelite em mais de uma dezena de países, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou emergência sanitária mundial nesta segunda-feira (5).


A decisão em declarar uma emergência global por conta de uma doença, tomada após uma série de reuniões do Comitê de Emergência da OMS, é a segunda na história da entidade. A primeira vez foi em 2009, com a gripe A.


Os principais focos da nova onda da doença são Paquistão, Camarões e Síria. A recomendação a esses governos é de que não permitam a saída de pessoas dos países sem que estejam vacinados.


Apesar de os casos de polio terem sido identificados principalmente na África, Oriente Médio e Ásia, a entidade optou por decretar o estado de emergência como forma de combater sua proliferação e diante do risco de que a doença chegue a países que, com esforços de anos e milhões de dólares gastos, conseguiram erradicar o problema.


O vírus da polieomelite estava prestes a ser declarado como extinto há três anos. O agente infeccioso disseminado por fezes, ataca o sistema nervoso e pode causar paralisia em apenas algumas horas. 10% dos afetados morrerem e não existe cura.


Entre as recomendações, a OMS pede que os países afetados ampliem as campanhas de vacinação e que deem às pessoas que estejam viajando documentos que identifiquem se elas foram de fato imunizadas.