Saúde

OMS se preocupa com o preconceito contra pessoas na terceira idade

Pesquisa mostra que 60% da população mundial acredita que os idosos não são respeitados

Agência O Globo
A Organização Mundial da Saúde (OMS) se mostrou preocupada com o preconceito contra idosos devido a uma primeira pesquisa realizada sobre o tema que mostrou que 60% da população mundial acredita que as pessoas que estão na terceira idade não são respeitadas. Divulgada nesta quinta-feira, a pesquisa ouviu, segundo a OMS, 83 mil pessoas de 57 países sobre as atitudes em relação às pessoas de idade. Os dados nos países mais desenvolvidos as pessoas que chegam a terceira idade são menos respeitadas.
“A pesquisa mostra que a discriminação contra as pessoas de idade é muito difundida. Para o sexismo ou o racismo, é possível mudar as normas sociais. Está na hora de pararmos de identificar as pessoas com base na sua faixa etária para chegarmos a uma sociedade mais próspera, justa e saudável”, declarou John Beard, diretor da OMS responsável pelos problemas associados a velhice.
As atitudes negativas associadas às pessoas dessa faixa etária têm consequências significativas na sua saúde mental e física, acrescentou a OMS. De acordo com a pesquisa, os idosos que se sentem como um fardo correm o risco de sofrer de depressão e isolamento. Aqueles que têm pensamentos negativos vivem, em média, sete anos e meio menos do que as pessoas mais positivas.
A OMS comemora o Dia Mundial do Idoso em 1 de outubro e este ano a mensagem da data é a luta contra o preconceito. O número de pessoas com mais de 60 anos vai dobrar até 2025 e vai passar a ser de mais 2 bilhões da população mundial nos próximos 30 anos. Em 2050, uma em cada cinco pessoas vai ter mais de 60 anos e 80% delas terão renda média ou baixa.