Saúde

Ortopedista dá dicas de como prevenir lesões no Carnaval

Especialista alerta para a automedicação e falta de repouso durante a folia

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O Carnaval é uma festa que exige preparo físico. Durante sete dias, o folião se sujeita a longas caminhadas e períodos em pé, coreografias que forçam joelhos, poucas horas de sono, consumo de álcool e alimentação incorreta. Todo esse esforço pode favorecer a ocorrência tendinites, dores musculares e na região lombar.

“É uma semana exaustiva, com alimentação, hidratação e sono insuficientes. O desgaste muscular é grande e o cansaço e a fadiga favorecem as lesões. O risco para os sedentários, idosos e pessoas com excesso de peso é ainda maior”, afirma o ortopedista do Hospital Cárdio Pulmonar, Vinícius Aleluia.

Para evitar a sobrecarrega nos pés, pernas e joelhos, o ortopedista orienta que haja períodos de repouso durante a folia: “Uma manhã de sono bem dormida ajuda a evitar um desgaste ainda maior”. A lista de cuidados deve incluir também a realização de alongamentos. Para Vinícius Aleluia, é importante também usar um calçado adequado: “O ideal é o uso do tênis que, além de prevenir entorses de tornozelo, absorve melhor o impacto e protege contra lesões nas unhas e fraturas nos pés”. O médico afirma que, para as mulheres, a pior opção são os saltos que prejudicam o equilíbrio e aumentam a possibilidade de torções e quedas.

Automedicação

O médico orienta também contra o uso de analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares sem a devida orientação médica. “A automedicação pode ocasionar reações adversas e danos adicionais ao organismo, especialmente quando combinada ao uso de bebidas alcoólicas”, alerta.