Saúde

Para manter a boa forma: nutricionista dá dicas de organização das refeições diárias

É essencial usar estratégias que contribuam com a amenização do estresse

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Manter uma boa rotina alimentação durante o isolamento social não é uma tarefa fácil. Mas, você pode sim ajustar a alimentação e os execícios físicos para atual situação.  A nutricionista Karla Maciel, consultora da New Millen, deu algumas dicas. 

Para a nutricionista, o aumento do consumo alimentar neste período está diretamente associado ao nível de estresse e de ansiedade. “Quando estamos estressados, a elevação da liberação de cortisol induz a uma redução das respostas imunológicas, além de inibir vias associadas à queima de gordura corporal. Tanto a imunidade, como o metabolismo em si serão afetados”, comenta.

 

Por isso, é essencial usar estratégias que contribuam com a amenização do estresse. Tais ações auxiliam no equilíbrio da saúde e colaboram com a melhora do sistema imunológico, além de contribuir no controle do peso e melhorar o desempenho dos treinos feitos em casa. 

Foto: reprodução

“A primeira coisa a ser planejada é a rotina de refeições, assim como é feito no dia a dia normalmente. Estipular os horários para café da manhã, almoço e jantar, e as pausas para o lanche, associadamente ao planejamento do treino, é o primeiro passo”, esclarece a nutricionista.

Café da manhã

O café da manhã deve ser composto por alimentos com alta densidade de nutrientes e que promova energia suficiente para começar as tarefas do dia em casa, e também para aqueles que organizaram seu treino no período da manhã. 

"Ovos mexidos no pão integral e frutas salpicadas com aveia e outras sementes são opções interessantes com carboidratos e proteínas de alta qualidade e que contribuem para a saciedade. Antes de iniciar esta refeição, uma dica é consumir um shot de especiarias antioxidantes, para começar o dia com reforço da imunidade". 

Almoço

Já no almoço em casa, a nutricionista recomenda variar a escolha dos legumes e verduras, que são importantes fontes de vitaminas e minerais e, principalmente, de fibras associadas a carboidratos de qualidade, por meio de tubérculos (mandioca, batata doce), cereais integrais (arroz integral, quinoa); e de proteínas, encontradas nos peixes, carnes magras e leguminosas (feijão, ervilha).

A nutricionista explica que as dicas do almoço também valem para o jantar. No entanto, é importante reduzir a quantidade de carboidratos, já que o gasto calórico neste período é menor.

 

Outra dica da Karla é para amenizar o estresse e o ganho de peso nos dias em casa através da suplementação com produtos de qualidade. "Levando em consideração as receitas que podem ser incluídas na rotina, uma opção é enriquecê-las com suplementos proteicos em diferentes sabores".

 

Além disso, o aporte nutricional para a imunidade deve ser priorizado nesse momento, junto aos demais cuidados. “Cápsulas de Vitamina D, nutriente com alta capacidade imunomoduladora; Energy C, que apresenta vitamina C, essencial para as células de defesas corporais; Ômega 3 com vitamina E, capaz de modular o sistema imunológico e reduzir processos inflamatórios”, finaliza a nutricionista.