Saúde

Pimentas: entenda a relação entre o ardor e os benefícios à saúde

Especialista explica os efeitos que o alimento pode provocar no corpo

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Entre os principais alimentos funcionais, conhecidos pelos benefícios à saúde, está a pimenta vermelha, que tem um valor nutricional consideravelmente alto. Ela fornece boas fontes de vitamina C e A e alguns minerais importantes, como o manganês e o potássio, que atuam auxiliando o sistema nervoso e cardiovascular.    

O seu ardor é consequência de uma substância conhecida como capsaicina, capaz de gerar benefícios ao corpo. "Aqui vale uma curiosidade sobre a ação da capsaicina, ao ingerir a pimenta imediatamente, ela permite rapidamente uma sensação de bem-estar, pois é detectada pelo organismo por receptores químicos na boca, após uma série de processos fisiológicos, as endorfinas são liberadas, assim proporciona uma melhora na disposição, levando ao bom humor e bem-estar físico e mental”, explica Vitor Ferreira Boico, consultor e especialista em pimentas da Sabor das Índias.

Além disso, a pimenta inibe a ação de citocinas que levam a inflamação, por consequência atuando na prevenção e tratamento coadjuvante de inúmeras doenças crônicas não transmissíveis, de caráter inflamatório como, a hipertensão arterial, obesidade e o diabetes tipo 2.

Também já foi estudado o efeito da capsaicina na cicatrização de feridas, e muitos trabalhos demonstram a sua atividade no tratamento de várias doenças, principalmente por seu papel anticoagulante, pois ajuda a diminuir a pressão sanguínea, assim evitando a formação de coágulos e a arteriosclerose.

De acordo com Vitor, tais componentes podem ser encontrados também nos produtos menos industrializados à base de pimenta e não só na especiaria in natura. "O ideal é que o produto seja o mais natural possível, sem conservantes e corantes para manter as propriedades bioativas da pimenta", afirma o especialista.