Saúde

Que tal se prevenir? Tudo o que você precisa saber sobre a hipertensão

Em Salvador, segundo dados do Ministério da Saúde, 26% da população têm o diagnóstico de hipertensão.

Revista ABM


Na semana Nacional de Combate à Hipertensão, celebrado em 26 de abril, é importante alertar que o Brasil está entre os países com a mais alta taxa de morte por doenças cardiovasculares e hipertensão arterial, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

E a hipertensão é um grande fator de risco para as doenças do coração, que mata mais de 17 milhões de pessoas por ano.

A hipertensão arterial é uma doença crônica determinada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias, que faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para que o sangue seja distribuído corretamente no corpo.
Foto: divulgação / Revista ABM
Normalmente é considerada hipertensão se a pressão arterial for acima de 14/9, e grave quando a pressão está acima de 18/12.

Em Salvador, segundo dados do Ministério da Saúde, 26% da população têm o diagnóstico de hipertensão.

Os sintomas costumam aparecer somente quando a pressão sobe muito. Dores de cabeça, vômito, dispneia ou falta de ar, agitação e visão borrada em decorrência de lesões que afetam o cérebro, os olhos, o coração e os rins.

Como prevenir

Mais da metade dos hipertensos registram histórico na família, o que faz da hereditariedade um forte indicador de prevenção. Pessoas com histórico familiar devem estar atentas para monitorar o possível desenvolvimento da doença.

Obesidade, diabetes, tabagismo e sedentarismo estão entre os principais fatores de risco. Portanto, mudanças nos hábitos alimentares e um estilo de vida saudável são recomendações essenciais, tanto para a prevenção, como para o controle da hipertensão.  

Veja as recomendações da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH):

• Medir a pressão arterial regularmente

• Adotar alimentação saudável sem frituras e mais frutas, verduras e legumes

• Diminuir a quantidade de sal na comida. O ideal é uma colher de chá para toda a alimentação diária

• Praticar atividade física pelo menos 5 dias na semana

• Manter o peso ideal e avaliar a medida da circunferência abdominal (cintura), que no homem não deve ultrapassar 102 cm e, na mulher, 88 cm

• Evitar bebida alcoólica

• Não fumar - depois da hipertensão, o tabagismo é o principal fator de risco para as doenças cardiovasculares

• Nunca parar o tratamento - é para a vida toda

• Controlar o estresse e procurar enfrentar os problemas do dia a dia com tranquilidade



A hipertensão não tem cura, mas tem tratamento e pode ser controlada. É de fácil diagnóstico e, se tratada, dá para seguir com a vida tranquilamente, adotando novos hábitos no dia a dia.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e pelo programa Farmácia Popular. Para retirar os remédios, é preciso apresentar um documento de identidade com foto, CPF e receita médica dentro do prazo de validade, que são 120 dias.