Saúde

Saiba com qual frequência você deve ir ao médico de acordo com sua idade

Fazer visitas frequentes ao consultório é uma das medidas práticas que devem ser tomadas para garantir a manutenção da saúde

Evelin Azevedo, de Agência O Globo

Há quanto tempo você não vai ao médico? Fazer visitas frequentes ao consultório é uma das medidas práticas que devem ser tomadas para garantir a manutenção da saúde. Procurar por ajuda profissional apenas quando está se sentindo mal é um erro que pode custar muito caro.

— Algumas doenças são sorrateiras e só vêm apresentar sintomas relevantes quando já estão em estágio avançado. O costume de consultar um médico não apenas quando se está doente faz muito bem pra saúde e pra uma boa qualidade de vida — afirma Aier Adriano Costa.

Consultar-se com um médico regularmente evita também outro problema comum entre os brasileiros: a automedicação.

— As pessoas têm o hábito de se automedicar ou procurar uma solução rápida para o problema com familiares, vizinhos e até na internet. O que acontece, é que isso pode acarretar um problema sério posteriormente — explica o médico.

Cada faixa etária tem seus cuidados específicos e recomendações diferentes quanto às visitas médicas. Crianças devem ser levadas com mais frequência que idosos, que por sua vez precisam se preocupar mais que adultos.

— É importante respeitar as orientações de frequência porque isso possibilita a detecção precoce de doenças. As crianças que fazem acompanhamento regular são hospitalizadas menos vezes do que aquelas cujos pais não priorizam este tipo de acompanhamento — aponta Nayara Figueiredo, pediatra.

Respeitar estas orientações ajuda não apenas manter a saúde nas fases infantil e adulta, como também proporciona um melhor envelhecimento.

— Este acompanhamento rotineiro impacta positivamente na longevidade, na qualidade de vida e reduz os índices de mortalidade — pontua Yung Castro, geriatra.

Quando ir ao médico


Crianças e adolescentes

Ainda antes de nascer é recomendável que os pais façam a primeira consulta ao pediatra no período final da gestação. No primeiro mês de vida do bebê é aconselhável realizar consultas 5, 15, 30 dias depois de nascido, para que o médico oriente sobre o aleitamento e as primeiras vacinas. Dos dois aos seis meses, a frequência é de uma vez no mês. Até os 2 anos, as consultas devem ser trimestrais e antes dos 7 anos, semestrais. Dos 7 aos 18 anos, uma consulta por ano é o suficiente

Adultos

Devem realizar um check-up com todos os exames necessários uma vez ao ano, caso não possuam nenhum problema já diagnosticado de saúde. Exames de audição e visão devem ser feitos a partir dos 40 anos, ou antes, caso existam queixas pertinentes. Os exames específicos, ginecológicos e urológicos, por exemplo, como mamografias, ultrassonografias e consultas aos especialistas, devem ser realizadas na periodicidade recomendada por cada especialidade de acordo com as idades dos pacientes

Grávidas

Elas devem procurar o médico assim que tiverem a suspeita ou o diagnóstico de gravidez para iniciar o acompanhamento da gestação. Até o sexto mês, as visitas ao obstetra devem ser mensais. Depois disso, podem ocorrer de 15 em 15 dias, de acordo com o decorrer da gestação. Caso a gestante venha a sentir algo diferente, deve procurar imediatamente o médico.

Idosos

Se o idoso for saudável, não tiver nenhum tipo de doença ou tiver doenças crônicas controladas, deve ir ao geriatra a cada seis meses para acompanhar o estado de saúde. Caso faça tratamento com alguma especialidade em específico, é preciso seguir as recomendações do médico especialista