Saúde

Saiba o que fazer para cuidar de unhas, pés e mãos na quarentena

O iBahia conversou com a dermatologista Karla Rebouças para desmistificar situações relativas a esse cuidado

Carlos Bahia* (carlos.filho@redebahia.com.br)

Você sabe qual a maneira certa de cuidar da unha e da pele nas mãos e nos pés? As regiões demandam atenção especial e, com as limitações de atendimento clínico por causa da pandemia do coronavírus, é importante você saber, por conta própria, cortar a unha e manter pés e mãos hidratados e saudáveis.

Para ajudar nas orientações de limpeza e hidratação, o iBahia reuniu respostas para questionamentos comuns e ainda desvendou alguns mitos com relação ao tratamento desses locais com a ajuda da dermatologista Karla Rebouças, da Clínica Osmilto Brandão, e de Malu Pinheiro, podóloga e Coordenadora Técnica da rede Doctor Feet. 

Qual a melhor forma de cortar as unhas dos pés?

Karla explica que o corte está diretamente associado ao encravamento da unha, por isso o ideal é sempre cortá-la reta. "Isso porque, quando corta a ponta, esse pedaço pode entrar na unha e encravar, a ponto de precisar de cirurgia", diz a dermatologista. Além disso, o uso da lixa é indispensável, para evitar as "pontinhas".

E a das mãos?

Já as unhas das mãos devem ser mantidas curtas, de acordo com Karla. "Estamos em contato com possíveis superfícies contaminadas o tempo todo. Com isso, a unha grande pode se tornar um reservatório para esses micróbios e vírus".

Quais são os objetos adequados para cortar a unha? Tem um mais indicado?

Seja cortador de unha, alicate ou tesoura, todos têm a finalidade de cortar a unha e a escolha vai da própria pessoa, de acordo com a habilidade. "Quem não tem habilidade para manuseio do alicate, pode lixar a unha até o tamanho que o incômodo diminua", sugere Malu. "Você pode lixar uma vez por semana, o que vai fazer com que não haja necessidade de cortar a unha", acrescenta Karla.

A dermatologista ainda lembra que não se deve compartilhar os materiais de fazer unha, mesmo em família, pois é possível haver a transmissão de doenças.

Posso retirar as cutículas e limpar minha unha por minha conta?

Karla indica que o ideal é não mexer, mas pondera. "Se for limpar, não retire muito a cutícula, porque uma vez machucada, ela se torna uma porta aberta para infecções. A cutícula tem função protetora, por isso é melhor não mexer por conta própria". 

Ela ainda alerta para o cuidado com o uso de instrumentos debaixo da unha que, com o uso indevido, podem causar onicólise (descolamento do da unha de seu leito).

Quando tempo posso ficar com esmalte?

Se você tem deixado o esmalte na unha durante semanas, essa é para você. O tempo ideal para manter o produto, segundo a dermatologista, é de apenas seis dias. Ela ainda recomenda que sejam utilizados removedores de esmalte sem a presença de acetona, pois a substância resseca e fragiliza a unha.

Quais cuidados com as mãos devo tomar na hora de lavar a louça ou fazer faxina na casa?

O uso de luvas no contato com produtos de limpeza, por exemplo, é aconselhado pela especialista, pois evita o ressecamento das mãos. Além disso, possíveis inflamações nas cutículas podem piorar caso entrem em contato com esses produtos.

Quais sinais indicam que algo não está bem com minhas unhas?

É preciso se atentar a certos aspectos da aparência da unha, como inflamação ao redor, a descamação da unha, alteração de cor ou consistência. Karla ainda ressalta o cuidado com algo que pode surgir de repente: uma listra escura (marrom ou preta) pode ser um melanoma, um dos tipos mais graves de câncer de pele.

Em quais situações devo procurar um especialista para fazer o tratamento durante a quarentena?

De acordo com Karla, caso o paciente note o aparecimento dessa mancha, ele deve imediatamente procurar um dermatologista, mesmo na situação de pandemia, por se tratar de algo grave.

Além disso, qualquer lesão inflamatória na região vale a busca por um profissional. "Essas inflamações e unhas encravadas podem ser porta de entrada para fungos, infecções e bactérias", diz a dermatologista.  Malu também ressalta a importância de tratar com especialista. "Resolver sozinho em casa não é o ideal também, pois não dispomos do equipamento adequado e, na grande maioria dos casos, isso só piora a situação, inflamando ainda mais o dedo”, destaca Malu.

Como posso cuidar de meus pés, mãos e unhas diariamente?

Karla listou alguns cuidados para se ter com as regiões habitualmente:

  • Use esfoliante nos pés uma ou duas vezes por semana;
  • Passe hidratante nos pés e, após a aplicação, use uma meia para melhor absorção do creme;
  • Não deixe os pés úmidos. Após o banho, seque tanto as unhas quanto as regiões entre os dedos com secador;
  • Caso você tenha um calo, não corte, pois pode piorar a situação;
  • Não lixe o pé, pois quando mais ele é lixado mais grosso fica, o que pode acarretar em um quadro de hiperqueratose plantar;
  • Use talco nos pés, para períodos longos de sapato fechado.

Fonte: Karla Rebouças, dermatologista - CRM 23551

*Sob orientação da repórter Lívia Oliveira