Saúde

Saúde: quais são os benefícios da reposição de colágeno no corpo?

Por quê? Como? Quanto? E qual o melhor tipo de colágeno para o consumo diário?

Redação Dino

Muita gente desconhece, mas o colágeno é uma proteína muito importante encontrada em todos os corpos. Ele representa cerca de 25-30% das proteínas no organismo, além de ser responsável pela firmeza da pele, brilho e ajudar a estrutura das cartilagens.

O colágeno está presente, também, no tecido que sustenta vários órgãos no corpo humano, o tecido conjuntivo. Mais de 20 tipos de colágeno são encontrados no corpo, de acordo com um artigo publicado na revista científica Advanced Drug Delivery Reviews.

Segundo o artigo, o colágeno é uma das substâncias que o corpo produz, mas com o passar do tempo a quantidade produzida diminui, sendo necessário a suplementação como forma de reposição. Existem diferentes tipos de suplemento de colágeno, que variam dependendo da ação que cada um exerce no organismo. Um colágeno, em específico, vem ganhando força ao aliar sua fórmula com os benefícios da Vitamina C, que facilita a absorção e o início do processo no corpo.

Foto: reprodução

Seus benefícios são inúmeros, por exemplo, o colágeno ajuda a prevenir doenças como a artrose, atua no ganho de massa muscular e até evita o envelhecimento precoce da pele.

A estrutura e a função do colágeno são determinadas pela sequência dos aminoácidos. Em alguns tecidos, como órgãos, o colágeno pode ter a forma de um gel. Em outros, como os tendões, o colágeno vem como fibras apertadas para fornecer a resistência.


Ajuda a firmar a pele

Ele dá firmeza e elasticidade ao tecido, prevenindo a aparição de rugas e estrias. O descompasso é que, com o passar da idade, o organismo começa a perder a substância (1% ao ano a partir dos 35, e 35% a partir dos 50 anos), fazendo com que a suplementação de colágeno se torne essencial, principalmente para as mulheres na menopausa.


Fortalece ossos e articulações

Assim como a pele, a cartilagem que reveste as articulações da coluna, do joelho, dos cotovelos e tantas outras juntas também dependem muito de proteína e sofre com a ação do tempo. Assim, o aporte extra pode ser um aliado para atenuar os sintomas da artrose e de outros males que atacam as articulações. Por exemplo, um trabalho de 2011 da Universidade Charles, na República Tcheca, descobriu que o suplemento de colágeno pode ser mais eficaz do que o sulfato de glucosamina, substância popularmente utilizada para combater desgastes articulares, em mais de mil mulheres que tinham artrose de joelho. 

As participantes, que tinham de 40 anos para cima, ingeriram os suplementos por cerca de três meses. No fim da pesquisa, as voluntárias que haviam tomado colágeno notaram uma melhora muito significativa na intensidade da dor - 80% do grupo, contra 40% da parcela que usou a glucosamina. E os testes físicos realizados pelos pesquisadores comprovaram que o desgaste passou a impactar menos a qualidade de vida delas depois do colágeno.


Como saber se o colágeno é hidrolisado?

É possível verificar essa informação no rótulo do produto através da descrição da composição de acordo com a lista dos ingredientes. Lá deve conter “colágeno hidrolisado” ou “peptídeos de colágeno hidrolisado” ou “peptídeos bioativos de colágeno hidrolisado” e não apenas “colágeno”.

A vitamina C auxilia na absorção do colágeno?

A vitamina C está diretamente ligada na síntese de colágeno, fundamental para manter o tônus e a firmeza da pele.

Para que haja uma síntese adequada de colágeno, é necessária a associação entre a vitamina C e a ingestão adequada de proteínas que fornecerão os aminoácidos que constituem o colágeno.

Associando ainda o Licopeno (tomate, frutas vermelhas), vitamina E (alimentos de folha verde escura, gérmen de trigo, castanha e nozes) e Beta caroteno (batata doce, cenoura, abóbora, pimentão, brócolis, couve e espinafre) são potentes antioxidantes que auxiliam no combate ao envelhecimento celular.


Como usar colágeno para melhorar a pele?

Devido à excelente absorção proporcionada pela associação do colágeno à vitamina C, é recomendado consumir as duas substâncias simultaneamente. Contudo, para o melhor aproveitamento, é necessário que elas sejam consumidas em proporção adequada. Em decorrência da pequena quantidade dessas substâncias que o corpo precisa diariamente, torna-se inviável a medição, de forma que a ingestão das substâncias em cápsulas proporciona o melhor aproveitamento e resultados incríveis.