Saúde

Sem mitos: Veja como suplementos alimentares podem ajudar sua saúde

Consumo é indicado, desde que seja feito com acompanhamento médico

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A rotina corrida nem sempre nos permite fazer tudo da maneira que queremos. E um ponto bem negligenciado é a alimentação. A deficiência no consumo de certas vitaminas e nutrientes pode trazer prejuízos a longo prazo para o corpo. Para impedir que isso aconteça, o consumo de suplementos alimentares pode ser uma saída boa. No entanto, é importante tomar certos cuidados.

Foto: Divulgação

Acompanhamento médico
Vale destacar que é preciso passar por avaliação médica para incluir a suplementação na rotina. Ela é indicada às pessoas com algum tipo de déficit, para não sobrecarregar o organismo.

A nutricionista Caroline de Salve explica que a falta desta vitamina pode causar anemia, depressão, doenças cardiovasculares, entre outros problemas de saúde, além de “ser essencial no combate de infecções, absorção do ferro, fortalecimento do sistema imunológico, redução dos níveis de triglicerídeos e colesterol e de auxiliar no combate contra os radicais livres - famosos pelo envelhecimento precoce da pele”, completa a nutricionista.

Momento ideal para tomar o suplemento
Vale um alerta “as fibras atrapalham a absorção da maioria das vitaminas, por isso, a dica é ingerir as cápsulas suplementares bem antes ou depois de comer cereal e pão integral, por exemplo”, explica Dra. Caroline.

Além do suplemento, vale consumir frutas, verduras e tubérculos que contenham Vitamina C: não deixe de incluir no seu cardápio uva, laranja, caju, couve, morango, banana, abacaxi, batata baroa, manga, goiaba e kiwi.

Quantidade média
Vale lembrar que cada organismo possui uma necessidade diferente, além do peso e gênero influenciarem, por isso é importante consultar o seu médico. Segundo orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), 45 mg por dia são suficientes para adultos saudáveis.

A Dra. Caroline explica ainda que “no caso de atletas, praticantes de atividades físicas intensas, ou até mesmo pessoas com doenças crônicas, sistema imunológico debilitado, fumantes e para quem vive em ambientes muito poluídos, é necessária uma dosagem maior de suplementação, de até 500 mg por dia”.