Saúde

Síndrome do Piriforme: o que é, como tratar e prevenir

As dores podem piorar ao ficar sentado ou quando se cruzam as pernas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Sente dores na região dos glúteos e do quadril? Você pode ter a síndrome do Piriforme, que acontece quando ocorre um espasmo ou uma contratura na região, que pode acabar irritando o nervo ciático, que passa bem próximo ao músculo piriforme e provoca dores intensas (em forma de "pontada ou facada" na região lateral e posterior da coxa, além da região glútea).

As dores podem piorar ao ficar sentado ou quando se cruzam as pernas, é possível começar a andar mancando, a pessoa vai perceber uma sensação de dormência na nádega ou na perna, fraqueza e até sensação de formigamento. 

A síndrome pode ser diagnosticada com a realização de exames específicos. Normalmente, é realizado raio-X,  tomografia computadorizada (TC) ou ressonância nuclear magnética (RNM) da coluna para descartar a possibilidade de patologia vertebral/radiculopatia.

Para tratar, é indicado compressa de gelo sob o local, repouso e um programa de reabilitação. A fisioterapia, com técnicas de relaxamento muscular e liberação miofacial do piriforme, pode ajudar a auxiliar no alívio imediato dos sintomas. Em casos graves, pode ser indicado a realização de cirurgia. 

A realização de exercícios como "postura da cadeira", "prancha lateral com perna estendida" e "rotação lateral do quadril" pelo menos três vezes por semana podem atuar na prevenção da síndrome, pois ajudam a manter o piriforme forte e flexível. O pilates é uma prática indicada para prevenir a doença, por atuar no equilíbrio muscular do quadril.