Saúde

Sociedade de Dermatologia divulga guia do banho e alerta risco de doenças

Tempo de duração varia de cinco a dez minutos. Recomenda-se o uso de água fria ou morna, evitando-se a com temperatura elevada

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Por questões sociais, culturais, de trabalho e, sobretudo, de saúde, os banhos diários devem ser realizados e estimulados. Para tanto, manter o hábito de tomar banhos regularmente, pelo menos um por dia, é fundamental.

A orientação à população é da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) que ressalta ainda importância do banho no auxílio ao organismo que precisa "se manter saudável e equilibrado, eliminando impurezas, inclusive as causadas pela poluição e pelo suor, trazendo a sensação de bem-estar".

Assim, para ajudar você a entender a necessidade dessa rotina de higiene e limpeza, a entidade preparou esse pequeno guia prático para tornar o seu banho diário ainda mais agradável.

10 dicas para tornar seu ritual de higiene um hábito ainda mais agradável

• O banho diário é um hábito que deve ser praticado e estimulado nas diferentes faixas etárias, pois a falta de higiene pode ser prejudicial à saúde, em especial neste período de pandemia, quando a limpeza da pele e cabelos, ajuda na proteção contra o coronavírus. Porém, há outros problemas que podem ocorrer pela falta de banho e higiene. São exemplos: micoses, doenças infecciosas por bactérias, agravo do envelhecimento cutâneo pela deposição na pele de hidrocarbonetos da poluição ambiental e impregnação por detritos de descamação cutânea e oleosidade.

• A definição da quantidade de banhos por dia deve levar em conta questões ambientais (temperatura, umidade, clima), o tipo de atividades praticadas em cada período e o acesso à água, entre outros fatores.

• O hábito do banho ajuda o organismo a se manter saudável e equilibrado, eliminando impurezas, inclusive as causadas pela poluição e pelo suor, trazendo sensação de bem-estar.

• A rotina de limpar o corpo com o banho diário com água fria e morna não compromete a camada de sebo que ajuda na hidratação da pele.

• O banho deve ser curto. O tempo de duração varia de cinco a dez minutos. Recomenda-se o uso de água fria ou morna, evitando-se a com temperatura elevada.

• A água quente contribui com o ressecamento da pele e dos cabelos. Por sua vez, a água fria ajuda a aumentar os níveis de alerta e a liberação de endorfina. Além disso, os banhos desta forma são mais econômicos pelo menor gasto de eletricidade.

• O uso de produtos de limpeza corporal (sabão e sabonetes, em barra, líquido ou gel) deve ser adotado, especialmente os de pH próximo a 5, que é o pH natural. Eles facilitam a retirada de impurezas e mantêm a integridade da pele.

• Não se recomenda o uso rotineiro e indiscriminado de sabonetes antissépticos em todo o corpo, pois, geralmente, têm um pH alcalino (alto), o que danifica a integridade da barreira natural da pele.

• Durante o banho, sugere-se evitar também o uso excessivo de produtos de limpeza. Quando aplicados, devem ser usados predominantemente nas mãos, pés e regiões de dobras (axilas, mãos, pés, pescoço, entre glúteos, perianal e genitais). Também não se recomenda esfregar demais a pele com buchas ou esponjas.

• Recomenda-se o uso de hidratante logo após a ducha, se possível ainda dentro do banheiro, o que facilita a penetração do creme na pele. Por sua vez, o enxugamento do corpo deve ser feito de forma suave, sem movimentos bruscos.