Saúde

Sofre com desconforto abdominal constante? Veja o que pode ser

É mais comum na faixa etária dos 30 aos 50 anos

Revista ABM

A Síndrome do Intestino Irritável (SII) é um distúrbio gastrointestinal funcional, caracterizado por dor, mudança no hábito intestinal, distensão abdominal e constipação e/ou diarreia. É mais comum na faixa etária dos 30 aos 50 anos e no Brasil afeta, aproximadamente, entre 10% a 15% da população. Apesar de ser mais comum em mulheres, estudos recentes registram aumento da SII também entre os homens.

Dentre as possíveis causas estão:

• Alterações na flora intestinal

• Alergias e intolerâncias alimentares

• Estresse e ansiedade

• Alterações hormonais

• Uso de medicação irritante ao aparelho gastrointestinal

Foto: reprodução / Revista ABM

Sobre os sintomas

O desconforto abdominal varia consideravelmente, mas geralmente está localizado no abdome inferior, é constante ou em cólicas, e está relacionado com a defecação. Além disso, outros sintomas também são comuns como dispepsia (sensação de dor ou desconforto na parte superior do abdome), fadiga, distúrbios do sono, dor de cabeça crônica e fibromialgia (dor crônica no corpo todo, e por longos períodos).

Ajuda médica 

Os sintomas da SII podem ser confundidos com os sinais de outras doenças gastrointestinais como intolerância à lactose e doença celíaca, por isso é importante buscar ajuda médica se os sintomas aparecerem com certa frequência.

Com acompanhamento médico é possível buscar alternativas para aliviar os sintomas até que saia o diagnóstico. E após o diagnóstico o médico vai indicar o tratamento que, entre outras coisas, inclui novos hábitos alimentares. 

Restrição alimentar

Nos últimos anos tem sido estudado o papel dos carboidratos fermentativos (FODMAPs) no aumento dos sintomas da SII e comprovam que tirar esses alimentos, temporariamente, reduzem os sintomas. Porém, não é indicado fazer isso sem a orientação e indicação médica e nutricional, uma vez que excluir alimento sem uma avaliação correta pode desencadear desequilíbrio e deficiências nutricionais e acarretar outros problemas para a saúde.

Fontes: Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva e Neurogastroenterologia; Sociedade Brasileira de Hepatologia; Federação Brasileira de Gastroenterologia.