Saúde

Sofre de ansiedade? Sua alimentação pode ter influência no quadro; entenda

“O excesso de açúcar pode gerar alteração do humor e piorar o quadro", explicou a nutricionista Isadora Kaba

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em


Com a pandemia do coronavírus, crises de ansiedade se tornaram cada vez mais frequente na população. E você sabia que a maneira como você tem se alimentado durante a quarentena pode ter influencia nesse quadro? Isso porque muita gente vê os alimentos mais gordurosos e ricos em açúcar como uma alternativa atrativa para promover momentos de prazer imediato. O problema é que isso pode criar um círculo vicioso. Na contramão, há alimentos que podem trazer benefícios a quem sofre do problema.

“O excesso de açúcar na alimentação pode gerar alteração do humor e piorar a ansiedade. Além de predispor ao aumento de peso, os doces promovem a desregulação do controle glicêmico e, consequentemente, o aumento da produção de cortisol, o hormônio do estresse”, explica a nutricionista do Hospital Edmundo Vasconcelos, Isadora Kaba.

Por outro lado, existem comidas que podem amenizar esse quadro. Estudo publicado no European Journal of Clinical Nutrition aponta que a adesão a uma dieta saudável - rica em grãos integrais, produtos lácteos com baixo teor de gordura, vegetais e oleaginosas - implica menor chance de distúrbios como a ansiedade, depressão e mal estar psicológico.

“É sempre útil lembrar do conselho que a frase ´desembale menos, descasque mais´ embute. A deficiência de triptofano, e consequentemente de serotonina, está ligada ao desenvolvimento de doenças como depressão, ansiedade e obesidade. Portanto, quanto mais a alimentação for caseira, com menos produtos industrializados e mais temperos naturais, melhor”, aconselha Isadora Kaba.



O que incluir na rotina?


 - Alimentos fonte de triptofano: feijões, soja, lentilha e grão-de-bico, leite e derivados, como queijos, iogurte e kefir; chocolate amargo, frutas como abacaxi, banana, kiwi; cereais integrais como aveia e quinoa; sementes como chia, linhaça e semente de abóbora; e oleaginosas, como nozes.

- Alimentos ricos em fibras: frutas, farelos, sementes e grãos integrais, laticínios magros, carne bovina magra, peixes, aves sem pele e ovos, além de fontes de gorduras boas em quantidade moderada, como abacate e azeite extravirgem.


Como substituir o doce?

Frutas mais adocicadas, como manga, banana, pera, maçã e abacaxi. Outra dica é acompanha-las com um pouco de canela, raspas de gengibre, limão ou laranja, pois aliviam ainda mais a vontade de alimentos doces. Outra dica é misturar uma colher de sobremesa rasa de cacau a uma colher de sobremesa de cacau nibs e uma banana nanica – que pode ser substituída por uma colher de sobremesa de uvas passas.