Saúde

Vai um doce? Seis alimentos que ajudam a matar a vontade de consumir açúcar

Alimentos ricos em triptofano são algumas das opções

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Não consegue ficar sem comer doce? Calma, existe solução para matar a vontade de consumir açúcar sem se empanturrar de tortas, biscoitos recheados e outras guloseimas. Em entrevista ao Taeq, a nutricionista Sheila Basso listou alguns alimentos que são naturalmente doces e muito nutritivos. Confira:

1- Alimentos ricos em triptofano (cacau, abacate, banana e oleaginosas): esse aminoácido é essencial para a síntese da serotonina (o "hormônio da felicidade") no nosso organismo. Ele sintomas da ansiedade, da depressão e também a vontade excessiva de comer doce. 

2-Frutas secas e in natura (maçã, manga, uva, laranja e abacaxi): elas ajudam a amenizar essa vontade de comer açúcar e têm substâncias (vitaminas e minerais) fundamentais para o nosso corpo.

Você também pode adicionar canela sobre as frutas após cozinhá-la. A canela também contribui para amenizar a vontade de comer doce. 

3- Chocolate meio amargo: tente priorizar barras mais amargas, que contêm uma quantidade maior de cacau e são mais saudáveis. Os chocolates meio amargos (de 70% cacau para cima, de preferência), não possuem muito açúcar e, inclusive, têm muitas substâncias benéficas. 

4- Oleaginosas: elas são fontes de fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes.

5- Picolés caseiros de frutas:  você precisa bater as frutas in natura (morangos, framboesas, limão etc) com gelo, água e, em alguns casos, leite e outros ingredientes para dar sabor. Despeje a mistura em forminhas de picolé e, depois, deixe no freezer até ficar pronto.

 "Praticar a atividade física também ajuda bastante, porque o exercício físico estimula a liberação de hormônios, que são responsáveis pela sensação de bem-estar - o mesmo efeito causado pelo consumo de doce", finaliza nutricionista.

 Fonte:  Sheila Basso (CRN 21.557) é especialista em Nutrição Clínica e em Obesidade, Emagrecimento e Saúde pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).