Saúde

Vasectomia aumenta a libido dos homens, diz pesquisa

Nos últimos cinco anos, o SUS realizou 82.348 vasectomias

Agência O Globo
A vasectomia é um procedimento simples, rápido e reversível, mas muitos homens ainda sentem receio de pensar na cirurgia como uma opção de planejamento familiar para não ter mais filhos. Muitos mitos ainda rondam a operação.
"Em geral, eles acham que pode estar associado à perda da libido e à redução do volume do esperma. Alguns acreditam até que pode ocorrer encurtamento do pênis e que pode atrapalhar fatores hormonais, o que não é verdade", afirma o urologista Paulo Salustiano, membro da Sociedade Brasileira de Urologia.
Segundo estudo realizado pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha, os homens que realizaram a vasectomia têm mais vontade de fazer sexo. A pesquisa ouviu 294 casais que passaram pelo procedimento e foi constatado que 12,04% dos homens tiveram relações sexuais com mais frequência, enquanto apenas 4,5% relataram ter em menos tempo.
"Se o homem está fazendo uma vasectomia, é porque o casal está pensando em não ter mais filhos. No momento em que passa por esse procedimento, ele se sente mais liberto para as relações sexuais porque perde o medo de engravidar a companheira", explica o urologista Mauricio Rubinstein, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Minimamente Invasiva e Robótica do Rio.
Nos últimos cinco anos, o SUS realizou 82.348 vasectomias, das quais 65% foram feitas na região Sudeste. Para se submeter ao procedimento, o homem precisa ter mais de 25 anos ou dois filhos vivos, e se casado, precisa que a esposa concorde com a cirurgia. A reversão da vasectomia pode ocorrer, desde que haja arrependimento. Mas, se o casal ainda pensa em ter filhos, a recomendação é não fazer.
"O procedimento para reverter é delicado, porque os ductos deferentes são muito finos A cirurgia pode ser bem feita, mas não é garantida a gravidez", alerta Mauricio.