Saúde

Veja os perigos de dormir de conchinha

De acordo com Renata Federighi, consultora do sono, a posição favorita dos casais pode trazer problemas para saúde

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
O Dia dos Namorados, que é comemorado nesta quarta-feira (12), está chegando e, com certeza, já tem gente se programando para dormir de conchinha com o (a) crush. De acordo com Renata Federighi, consultora do sono da Duoflex, a posição favorita dos casais pode trazer problemas para saúde. 
A especialista garante que dividir a cama com outra pessoa exige certos cuidados para não comprometer a qualidade do sono. “Noites mal dormidas podem ser um gatilho para doenças cardiovasculares, diabetes, depressão e envelhecimento precoce”, pontuou Renata. 
Foto: reprodução
Essa posição pode causar formigamento e dores no braço e na coluna. “Quem fica atrás tende a colocar o braço por baixo do parceiro. Essa pressão afeta o nervo radial e depois de um período causa dormência e dor. O formigamento é sinal de má circulação sanguínea, por exemplo, e a exposição a longo prazo pode causar lesão no músculo do membro”, disse a especialista. 
A tentativa de deixar o braço acima da cabeça também não é a solução, pois tenciona o ombro e o pescoço, e também pode causar dores. Utilizar travesseiros ou rolos entre as pernas pode ajudar a aliviar a pressão em algumas juntas.
Para quem fica na frente, a posição também pode causar alguns males. Com a cabeça apoiada no braço do companheiro, o pescoço não fica reto como deveria e isso pode implicar em alguns problemas de coluna ou dores. Nesse caso, a recomendação é apoiar a cabeça direto no travesseiro e não no braço do parceiro.

Vantagens 
A posição não é apenas maléfica. Um estudo da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, revelou que dormir de conchinha com o parceiro diminui o nível de cortisol no sangue, hormônio responsável pelo estresse. A razão, segundo eles, é porque, ao dormir com alguém, a pessoa se sente mais segura e protegida e o corpo não vê a necessidade dessa substância para lhe deixar atento.

Além disso, a posição estimula a produção de ocitocina, o mesmo hormônio liberado durante o sexo. “Esse hormônio proporciona uma grande sensação de relaxamento, combate inflamações e ajuda no bom funcionamento do sistema digestivo”, complementa Renata.
Outro benefício apontado por especialistas é que dormir de conchinha, mesmo que apenas no início da noite, contribui de modo positivo para a intimidade do casal.