Menu Lateral Buscar no iBahia Menu Lateral
iBahia > sustentabilidade
SUSTENTABILIDADE

Governo brasileiro precisa dar mais atenção à eficiência energética

O Brasil necessita investir mais em eficiência energética, principalmente em políticas públicas. A constatação é de dois relatórios recentes, um divulgado na última semana pelo Conselho Americano para uma Economia de Eficácia Energética (ACEEE) e o outro lançado em maio pela Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS). No ranking geral do ACEEE, o Brasil ficou com o 10º lugar, ganhando apenas do Canadá e Rússia, e é o último quando o assunto são as políticas governamentais (fiscalização, pesquisa e gastos públicos) para o setor.

• 17/07/2012 às 15:00 • Atualizada em 15/09/2022 às 12:21 - há XX semanas

Google News siga o iBahia no Google News!

luz.jpg
Foto: David González Romero

O Brasil necessita investir mais em eficiência energética, principalmente em políticas públicas. A constatação é de dois relatórios recentes, um divulgado na última semana pelo Conselho Americano para uma Economia de Eficácia Energética (ACEEE) e o outro lançado em maio pela Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS).

Ainda resta uma ampla margem de melhoria em eficiência energética nos países"
Relatório ACEEE

O relatório da ACEEE estabeleceu um ranking de eficiência energética entre as 12 potências econômicas mundiais. No ranking geral, o Brasil ficou com o 10º lugar, ganhando apenas do Canadá e Rússia, e é o último quando o assunto são as políticas governamentais (fiscalização, pesquisa e gastos públicos) para o setor.

Luiz Augusto Nogueira, em seu relatório “Opções Tecnológicas em Energia”, destacou que, embora haja políticas destinadas ao uso racional do recurso, como o Procel (Programa Nacional de Conservação de energia Elétrica) e a Lei de Eficiência Energética (número 10.295/01), o panorama brasileiro da eficiência energética deixa a desejar.

“É um tema de reduzida prioridade na agenda governamental brasileira e praticamente não têm sido realizadas ações significativas para formar uma cultura de uso racional de energia pela população”, afirmou. Somente no setor industrial, a conservação da energia tem o potencial de redução desperdiçado de 55 Gigawhatts.

Em entrevista ao portal EcoD, o organizador da Coleção "Diretrizes da Economia Verde", do qual o estudo faz parte, Walfredo Schindler, ressaltou que somente com a modernização das antigas centrais hidrelétricas a geração de energia extra equivaleria a quase uma Belo Monte.

Pelo Mundo

Fora do Brasil, o cenário não muda muito. Em um mundo com a demanda em expansão, os resultados do relatório da ACEEE demonstram o quanto ainda pode ser economizado somente com a eficiência energética. "Nossos resultados mostram que, inclusive, quando há países que estão fazendo mais coisas que outros, ainda resta uma ampla margem de melhoria em cada um deles”, aponta o documento.

selo.jpg
Foto: Jumanji Solar

No topo do ranking da ACEEE estão o Reino Unido, a Alemanha e a Itália. O país germânico lidera a lista dos países que mais adotam políticas públicas de incentivo ao setor, seguido do Japão e da Austrália. Já os britânicos se distinguem pela eficácia energética de sua indústria, enquanto que a China é mais energicamente eficiente nas construções. Já a liderança do setor de transporte é compartilhada pelos chineses, italianos, alemães e britânicos.

Os autores do relatório ainda chamaram a atenção para a amarga nona posição dos Estados Unidos, cuja “ineficácia energética se traduz em um enorme gasto de energia, recursos e de dinheiro".

EcoDesenvolvimento.org - Tudo Sobre Sustentabilidade em um só Lugar.

RELACIONADAS:

MAIS EM SUSTENTABILIDADE :

Ver mais em Sustentabilidade