Transformação Digital

Investimentos em Big Data devem se manter em alta; crescimento foi de 18% no Brasil

Em alguns segmentos, como setor financeiro, as apostas nesta tecnologia podem ser ainda maiores

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

A grande versatilidade das soluções e aplicações Big Data é um dos fatores que explicam o investimento maciço das empresas no setor. E este é um caminho sem volta. Só no Brasil, o Big Data registrou crescimento de 18% em relação a 2017, com faturamento de US$ 3,2 bilhões. Em todo o mundo, a estimativa é que os investimentos na área fechem o ano em torno de US$ 48,3 bilhões.

O Big Data pode ser aplicado em análises financeiras, redução de taxas de churn (índice que mede o cancelamento ou abandono da clientela), varejo, direcionamento das ações de marketing digital, personalização de serviços, hospitais e no setor de saúde em geral, além de muitos outros segmentos. Essas estratégias são de extrema importância para garantir a sobrevivência das empresas em um mercado cada vez mais competitivo.

Tendências em setores
Os investimentos em soluções Big Data devem se manter em alta no próximo ano. Em alguns segmentos, as apostas nesta tecnologia podem ser ainda maiores. Um deles é o setor financeiro, que tem registrado crescimento impressionante na velocidade, veracidade e volume de dados produzidos.

A tendência da digitalização de serviços cria ainda mais expectativa em relação ao aumento da variedade de dados. Com um tratamento adequado destes indicadores, o setor financeiro pode capturar e analisar diversas fontes de dados, criando modelos preditivos e simulando eventos de mercado.

O aumento de investimentos na estratégia também deve ocorrer no setor de cobranças. As soluções Big Data podem ajudar a otimizar as operações junto aos clientes. Além disso, é possível incrementar a eficiência dos departamentos de cobrança e, consequentemente, apresentar maior assertividade, além de reduzir custos.

Um terceiro setor que deve ampliar significativamente os investimentos em Big Data é o comércio eletrônico, sobretudo para adquirir poder de competição no mercado. Com a análise de dados, as lojas virtuais criam regras que permitem uma alteração automática dos produtos, em um processo chamado de precificação.

Segurança e varejo
Outros dois setores onde o Big Data vem ganhando muita importância são segurança e varejo. Por meio da análise de dados, as empresas públicas e privadas de segurança podem, por exemplo, identificar placas de automóveis e rastrear veículos. As soluções Big Data permitem, ainda, o reconhecimento e controle de pessoas em um determinado edifício.

O varejo é um dos setores que mais têm se beneficiado das novas tecnologias para se aproximar dos consumidores. Os lojistas estão cada vez mais aderindo às soluções Big Data para identificar o comportamento dos clientes.

Algumas lojas, inclusive, têm investido em sensores que monitoram e informam a quantidade de visitantes dentro do estabelecimento, a partir de uma visão computacional. Além disso, esses sensores também informam as zonas da loja que receberam mais visitas e o comportamento dos clientes durante o tráfego.

Benefícios da estratégia
O Big Data é o tratamento fornecido ao grande volume de dados gerados por segundo, graças ao avanço da Internet das Coisas. “Pela estatística, se você tem um grupo grande de dados, você consegue predizer um comportamento”, explica Genaro Costa, especialista em HPC do Departamento de Big Data e Security da Atos.

É a partir da análise dessas informações que surgem os benefícios do Big Data. No setor de varejo, por exemplo, é possível compreender quais outros produtos você pode oferecer a um cliente que busca por um determinado item. Já na publicidade, uma das vantagens é fazer uma pré-análise do que você pesquisa na internet e oferecer uma peça publicitária semelhante sempre que entrar em algum site.

“O lado bom dessa estratégia é que você consegue fazer o que deseja de uma forma muito mais rápida. Uma loja, por exemplo, pode lhe indicar o que você gostaria de comprar, de uma forma mais rápida. Mas também pode ser um pouco intrusivo”, avalia Costa.

Insights valiosos
A partir da análise dos dados, as empresas conseguem transformá-los em insigths, que podem ser valiosos para o desempenho das vendas e para a tomada de decisões. Assim, é possível obter informação de uma análise detalhada de dados 'soltos'. No dia a dia das grandes cidades, estas informações podem ser usadas para melhorar a vida dos cidadãos, aproximando-as do conceito de smarts cities (ou cidades inteligentes, em português).

Empresas que utilizam esse tratamento de dados conseguem chegar a uma decisão de maneira cinco vezes mais rápida do que aquelas que ainda não aderiram à estratégia. Além disso, elas possuem duas vezes mais chances de obter uma performance superior.

Esses insights podem ser usados de diferentes maneiras. A partir da análise de dados, é possível, por exemplo, entender como os clientes de um banco usam o cartão de crédito e desenvolver um produto que atenda às suas necessidades.

Ao oferecerem análises e insights que contribuem para a tomada de decisões dos executivos, as soluções Big Data passaram a conquistar rapidamente o ambiente corporativo, sendo frequentemente associadas ao sucesso de empresas, além de garantir retorno ao investimento feito no setor.