Xô Mosquito

Ciclo de vida do Aedes Aegypti reforça necessidade de cuidados frequentes

Em 45 dias, tempo médio de vida de um mosquito da dengue, as fêmeas podem contaminar até 300 pessoas

Especial de Conteúdo

Oferecimento
Sabe aquela expressão “nasce, cresce, reproduz e morre”? Na vida do mosquito aedes aegypti demora em média 45 dias para isso tudo acontecer. Nesse período, os mosquitos fêmeas podem contaminar até 300 pessoas. 

São as fêmeas as responsáveis por transmitir doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. Durante a vida, ela passa por um ciclo de quatro etapas até chegar à forma de mosquito: ovo, larva, pupa e forma adulta. Esse ciclo pode ser repetido por mais de três vezes durante a vida do inseto.   

Segundo a Fiocruz, o ciclo varia de acordo com a temperatura, disponibilidade de alimentos e quantidade de larvas existentes no mesmo criadouro. No entanto, em condições ambientais favoráveis, as fases de ovo à forma adulta podem ocorrer de 7 a 10 dias. 

E o que são essas condições favoráveis? São justamente os focos que são criados pelo ser humano ao deixar água parada, por isso, é necessário o cuidado frequente com objetos que possam acumular água, como vasos, pneus, garrafas e caixas d’água. 

Como funciona o ciclo

A vida de um mosquito Aedes Aegypti começa quando um mosquito fêmea, após a cópula com o macho, deposita seus ovos em qualquer recipiente com água. Ela deposita os ovos aos poucos, em diferentes locais. 

Quando os ovos se encontram em meio aquoso, ocorre o processo de incubação, que pode durar de alguns dias a meses.


Os ovos se transformam em larvas, que vivem na água e se convertem em pupas em cinco dias. As pupas também vivem na água e levam cerca de 2 dias para se transformarem em mosquitos adultos com capacidade de voar e picar.

No entanto, não são todos os mosquitos que podem transmitir doenças. Para isso, eles precisam estar infectados com um vírus. Mas também há a possibilidade de o vírus ser transmitido pela mãe. Se a fêmea estiver infectada pelo vírus da dengue, por exemplo, quando depositar os ovos, há a possibilidade das larvas filhas já nascerem com o vírus, no processo chamado de transmissão vertical.

Por isto, o melhor é sempre prevenir evitando acúmulo de água.