Xô Mosquito

Você sabia? Cuidar do meio ambiente também ajuda na prevenção da dengue

o número de contaminações e de mortes por dengue poderia ser muito menor se cada um fizesse sua parte

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Oferecimento
O aedes aegypti faz parte da história desde o período das colonizações. No Brasil, de acordo com a Fiocruz, os primeiros relatos da dengue, doença transmitida pelo mosquito, datam do final do século XIX e início do século XX.

Mesmo com tanto tempo entre as civilizações, o mosquito continua se proliferando nos entulhos, gerando epidemias e alto número de mortes. Em 2019, por exemplo, o Brasil registrou o segundo maior número de mortes por dengue em 21 anos. Foram mais de 700 mortes confirmadas no ano passado.

Ou seja, a dengue – assim como Chikungunya e zika – é coisa séria. E o número de contaminações e de mortes poderia ser muito menor se cada um fizesse sua parte. Isso porque a principal maneira de prevenção contra a dengue é evitando a proliferação do mosquito de forma muito simples, começando por onde você mora.

Além do cuidado com sua casa e a eliminação de possíveis criadouros do aedes aegypti, a preocupação com o meio ambiente também evita a proliferação. 

Isso porque o mosquito se reproduz facilmente em locais com água parada, limpa ou suja. Ou seja, lixões e terrenos baldios, por exemplo, representam um grande potencial de se tornarem criadouros, bastando apenas chover para acumular água. 

Dessa forma, uma medida prática para ajudar na prevenção é separar o lixo orgânico do reciclável, pois dessa forma ele terá o destino correto – e não irá para o meio ambiente.

Outro ponto de atenção é o descarte de itens como garrafas plásticas, móveis e pneus de forma ilegal, que causam o aumento do número de casos da dengue, já que geram acúmulo de água. Você pode ajudar os órgãos oficiais denunciando a existência de terrenos com itens abandonados e fazendo a coleta seletiva.