Música

Publicada em 02/09/2011 às 15h20. Atualizada em 09/10/2011 às 13h54

Mapa do samba: quer curtir um sambinha de raiz em Salvador, mas não sabe aonde ir?


O iBahia dá dicas das melhores rodas e festas que acontecem diariamente na capital baiana, do Subúrbio Ferroviário a Itapuã


Marília Galvão*
(marilia.galvao@redebahia.com.br)
publicidade

A roda de samba no Forte Santo Antonio fez três anos em agosto e virou point de bambas


Vinícius de Moraes defendeu em letra e prosa que o “samba nasceu lá na Bahia”. Há quem diga, no entanto, que a gênese da mistura de estruturas musicais foram trazidas da Europa pelos colonizadores, e do ritmo introduzido aqui pelos escravos, negros vindos da África. Discussões à parte, é inegável a influência e a presença vibrante do ritmo mais famoso do Brasil na vida e no cotidiano do povo baiano.   

Em Salvador, quando cai a noite, largos, pracinhas, bares e botecos de bairros como o Santo Antônio Além do Carmo, Dois de Julho e o Garcia, viram palco para encontros de amigos e ganham um colorido especial. Ao som do pandeiro, cavaco, surdo, cuíca, tamborim e/ou repique, os lugares fazem jus ao título de capital do samba. Fazendo um passeio pelos bairros da cidade, encontramos, de segunda a domingo, diversas opções de festas e rodas de samba.

”Minha dica é o encontro de sambistas que acontece todo primeiro sábado do mês, às 14h, no Clube Fantoches, no Dois de Julho. O evento é aberto e todo mundo que chega pode tocar. É muito bom, recomendo”, diz a cantora Sandra Simões.

"Porque o samba nasceu lá na Bahia / E se hoje ele é branco na poesia / Ele é negro demais no coração" (Samba da Benção, Vinícius de Moares)



Mestres bambas

Entre os maiores ‘bambas’ baianos estão ícones como Nelson Rufino, Edil Pacheco, Ederaldo Gentil, Riachão (Clementino Rodrigues) e o falecido Batatinha (Oscar da Penha), nomes que permanecem presentes na memória da música brasileira e no repertório das rodas de samba - seja na Bahia ou em qualquer lugar onde se reúnam sambistas de coração.

Cidade do Samba

Aconchego da Zuzu: feijoada, cerveja e encontro de amigos

No Centro Histórico, grupos de sambistas se reúnem e se revezam em diversos lugares - e até em igrejas centenárias - para abrigar rodas de samba. Um desses espaços é a Casa Branca, que promove festas ao ar livre, às segundas-feiras.

No Terreiro de Jesus, ainda no Pelourinho, o samba também toma conta à noite no bar Fundo do Cravinho, que, como o próprio nome diz, fica situado atrás do Bar do Cravinho - famoso por comercializar um drink peculiar composto basicamente por cachaça, cravo, mel e limão.

Bar Fundo do Cravinho garante o sambinha no pelô

Seguindo até o bairro do Garcia, conhecido reduto do partido alto e onde mora o compositor Riachão, encontramos o Aconchego da Zuzu. O bar e restaurante, instalado numa típica residência do bairro, é comandado pela família da saudosa senhora, Zuzu. Outra opção no Garcia é a Casa de Pedra, no Espaço Legião Halbert e Nilton César.

A alguns minutos dali, no bairro mais boêmio de Salvador, o Rio Vermelho, a galera pode curtir o melhor do chorinho na Casa de Dinha - tradicional restaurante da culinária baiana , ou ainda encontrar uma turma bonita e animada no São Jorge Botequim, que apresenta de segunda à sexta, o som contagiante do samba carioca; ou ainda encarar um cozido ao som do melhor do samba, ao meio dia, nos domingos, no Padaria Bar.

São Jorge Botequim tornou-se o reduto do samba no Rio Vermelho e vem atraindo muita gente bonita e animada

No outro extremo do mapa, seguindo até o cartão postal da Ribeira, os soteropolitanos têm vários motivos para aproveitar os finais de semana. O samba toma conta dos bares, botecos e casas de shows que ficam lotadas a cada apresentação de samba. Aí vão algumas dicas de lugares: Recanto do Boca, Let´s Go Kebab e The Best Beach.

Para fechar o reduto do samba, o bairro do Tororó traz todas as sextas-feiras, os ensaios com a Velha Guarda do Samba do Tororó. “Nosso bairro é um verdadeiro celeiro de sambistas, de músicos consagrados e anônimos”, conta Batista Maia, dono de um boteco do bairro.

ONDE CURTIR SAMBA EM SALVADOR


Visualizar Mapa do Samba em um mapa maior



Segundas-feiras:

  • Val do Cavaco & Grupo Batida Perfeita, Recanto do Boca, Ribeira, às  14h
  • Grupo Depende Di Nós, Let´s Go Kebab (Fim de Linha), Ribeira, às 16h
  • Samba de Mesa com o Grupo Aro 7, San Cosme Music Bar, Rio Vermelho, às 19h


Terças-feiras:

  • Cozido do Bambeia, Grupo Bambeia (O Mangue), Shopping Esmeraldas / Itapuã (em frente à Sereia), às 19h
  • Projeto Samba Todos os Dias com o Grupo Banjolada, largo Quincas Berro D'água, Pelourinho, às 19h
  • Grupo É o Tchan, Bali Beach Clube (antigo Casquinha de Siri), às 22h, Piatã


Quartas-feiras:

  • Projeto Samba Todos os dias, Gal do Beco & Convidados, Bar Fundo do Cravinho, Pelourinho/Terreiro de Jesus, às 19h
  • Samba da Ladainha & Filhos de Jorge, Rinha Music Bar, Brotas, ás 19hs
  • Projeto Tudo Samba com Renan Ribeiro & Banda, São Jorge Botequim, Rio Vermelho, ás 21hs
  • Grupo Academia do Samba, Bar Chuleta( Sao Raimundo), Rua Direta da Piedade,ás
  • 19hs


Quintas-feiras:

  • Grupo Sangue Brasileiro, Bar Chuleta, Piedade (Em frente à sede do Alerta), às 21h
  • Samba D´Ju, São Jorge Botequim, Rio Vermelho (ao lado do Cheiro de Pizza), às 21h
  • Grupo Filosofia de Quintal, Bar de Toinho, Novo Horizonte, Sussuarana, às 18h
  • Grupo Pagode da Resenha, Bar Pra Começar, Pituba, às 22h


Sextas-feiras:

  • Grupo Botequim e amigos, toda última sexta do mês, às 21h, no Forte Santo Antônio, Pelourinho
  • Grupo Rota do Samba, Ladeira da Agua Brusca ( em frente AGOMES), às 20h
  • Grupo Fora da Mídia, Gutus Bar, Castelo Branco, às 20h
  • Samba do Grupo Caxambu, Fuá, Pelourinho, às 20h
  • Grupo Bambeia & Cultura Popular, Abaeté, às 20h
  • Val do Cavaco & Grupo Batida Perfeita, Clube de plataforma/Plataforma, às 19h
  • Projeto Samba de Mesa com o Grupo Papo de Samba, Casa de Pedra , Garcia, às 20h
  • Grupo Pagode em Família & Samba Mocidade, Casa da Dinha, Rio Vermelho, às 22h
  • Titilo de Oliveira e Banda, São Jorge Botequim, Rio Vermelho, ás 20hs / Cláudya Cos´tta e Banda, às 22h


Sábados:

  • Encontro de sambistas, às 14h, todo 1º sábado do mês, no Clube Fantoches, Dois de Julho
  • Soterosamba, às 21h, com entradas a R$ 20 (mulheres) e R$ 30 (homens) - What’s Up?, Pituba
  • Ingrid Linno, São Jorge Botequim,  às 20h / Grupo Katulê, às 22h30, Rio Vermelho
  • Grupo Nosso Ritmo, Nilton César (Antiga Casa de Praia), Garcia, às 18h
  • Feijoada do Alerta com o Grupo Fora da Mídia, Sede do Alerta Geral, Rua direta da Piedade, às 15h
  • Grupo Paparicco & Nosso Partido, Casa da Dinha, Rio Vermelho, às 22h
  • Grupo Partido Popular & Grupo Movimento, Rinha Music, Fim de linha de Brotas, às 22h
  • Pagode da Mulher Solteira, Ladeira da Água brusca (em frente à AGOMES), às 18h


Domingos:

  • Padá Samba, às 12h, com entrada gratuita - Padaria Bar, Rio Vermelho
  • Chita Fina, às 13h, com entrada a R$ 7 - Aconchego da Zuzu, Garcia
  • Samba Maria, São Jorge Botequim, às 19h, Rio Vermelho
  • Grupo Tana Fita, Associação Meireles , Pero Vaz, às 16h
  • Grupo Samba pra Você, Espaço Jardim Brasília, Pernambués, às 17h
  • Sambão dos Sungas & Pagode da Resenha, Bali Beach Clube, (Antigo Casquinha de Siri), às 17h, Piatã


     - Fontes: Ondecurtirsambaemsalvador




Tags: Samba, Salvador, Bairros, São Jorge Botequim, Aconchego da Zuzu, Clube Fantoches, Bali Beach, Bar Fundo do Cravinho, Forte de Santo Antônio, mapa do samba, Destaques de Cultura
{{ commentsTitle }}
Os comentários não representam a opinião do Portal iBahia; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ao comentar o autor da mensagem esta aceitando os Termos e Condições de Uso.
{{comment.username}} {{comment.creation_tstamp*1000 | date:'dd/MM/yyyy - HH:mm'}}
{{comment.comment}}
  • {{comment.dislike_count | number}}
Comentário aguardando moderação
Agenda Cultural