Moda e Beleza

Pantone propõe discussão de gênero com escolha de cores para 2016

O instituto elegeu o Rosa Quartzo e o Azul Serenidade como os tons do ano

Daniel Silveira (daniel.silveira@redebahia.com.br)

O ano novo se aproxima e uma pergunta surge entre criadores do mundo inteiro: qual será a cor eleita pela Pantone para o ano que vem? Em 2016, a empresa, que todos os anos escolhe um tom para tentar influenciar as tendências no design e na moda, resolveu inovar e indicar duas. De acordo com o Pantone Color Institute, as cores  serão o Rosa Quartzo e o Azul Serenidade.




Novas cores: ambiente combina o Rosa Quartzo e o Azul Serenidade (Foto: Divulgação)


A intenção da empresa é se aliar à tendência mundial dos movimentos sociais na desconstrução de algumas ideias com relação à separação entre os gêneros. “Em muitas partes do mundo, estamos experimentando um ‘borrão’ de gênero no que se refere à moda, que, por sua vez, impacta as tendências de cores em todas as outras áreas do design”, diz o comunicado oficial feito pela diretora do instituto, Leatrice Eiseman. A empresa justificou a escolha como uma aliança às pessoas do mundo que já não se apegam mais a ideias preconcebidas da velha dicotomia “azul para meninos” e “rosa para menina”. “É para uma geração que tem menos preocupação sobre ser estereotipado ou julgado”, completa. Como usar
A gente sabe que não tem nada melhor do que começar o ano se renovando. Para transformar sua casa com as cores indicadas pela Pantone, o BAZAR pediu algumas dicas aos designers de interiores Victor Carvalho, da  Laje - Arquitetura e Interiores, e Jéssica Mendes. Assim como a escolha pelas duas cores traz a ideia de fluidez, a forma de aplicar tanto o Rosa Quartzo quanto o Azul Serenidade é variada. “As cores podem ser usadas separadas ou em composição, tudo depende da identidade do projeto”, explica Victor. Caso opte por uma das cores como o padrão do ambiente, é possível eleger a outra como   complemento, explica Jéssica. “Podemos usar o rosa em um sofá e o azul nos detalhes ou na parede, por exemplo”, afirma a designer. Além disso, não existe local certo para cada uma delas e você tem a opção de utilizar ambas em qualquer lugar da casa. “Quando vemos esse tom de rosa, pensamos logo em um quarto de bebê, mas dá pra fazer ambientes adultos com ele também”, continua Jéssica. Para compor com o rosa e quebrar um pouco o clima sereno que ele promove, ela sugere usar peças e móveis  em cores terrosas. Se a decoração for de um ambiente infantil, também não precisa explorar  apenas um dos tons. Existe uma tendência em fazer quartos com opções que fogem à dicotomia azul-para-menino e rosa-para-menina e as duas cores podem ser aplicadas em detalhes e peças, sempre em composição.  Victor acredita que essa pode ser uma boa oportunidade para falar sobre gênero em casa. “Arquitetura e o design são ferramentas importantes para discutir essas questões”, conta Victor. Na cozinha, as cores podem aparecer nas portas de armários e nos eletrodomésticos. A mesma dica vale para os banheiros, que ganham peças e detalhes nos dois tons. Se for  mudar as paredes, é possível escolher entre pintar ou forrar. O papel de parede pode trazer uma composição dos dois tons. Para finalizar e deixar o ambiente equilibrado, uma saída é a iluminação, que pode ser feita com luz amarela, dá a dica Jéssica.






1   Pôster Ave do Paraíso, da artista Thais Conde, à venda na Urban Arts (urbanarts.com.br)
2  Espreguiçadeira Corda da Tidelli
3  Cadeira Iaiá, do designer Fernando Jaeger (fernandojaeger.com.br)
4  Cadeira mini Panton, da Etna (etna.com.br)
5  Sofá Origami, de Fernando Jaeger
6  Pendente Volt, da Interiore Design (interioredesign.com.br)
7  Capa Almofada Pixelized, da Etna
8  Cadeira Tecnocolor, da Tidelli. 
9  Abajur Fava, da Etna
10  Torradeira Anita, Linha Icona Vintage, da De'Longhi
11  Almofada Pierrot, da Oppa (oppa.com.br).




Veja Mais