Gastronomia

Tradicional caruru de Cosme e Damião requer preparação especial

Para manter a tradição, famílias inteiras passam, de geração em geração, a maneira correta de prepará-lo. Aprenda!

Emília Oliveira (emilia.oliveira@redebahia.com.br)
Publicada em Atualizada em


Populares e prestigiados em todo o Brasil, São Cosme e São Damião ganham mais notoriedade na Bahia, principalmente no mês de setembro, quando são servidos os famosos carurus em homenagem aos santos. O prato à base de quiabo e dendê, comum na mesa dos baianos, requer uma preparação especial quando feito como oferenda. Além de farto e delicioso, o 'caruru de preceito' deve seguir algumas orientações. Para manter a tradição, famílias inteiras passam, de geração em geração, a maneira correta de prepará-lo.

Os santos são católicos, mas a forma de homenageá-los é africana. Na tradição, os primeiros a serem servidos são os donos da festa: São Cosme e São Damião. Mas as regras começam bem antes. Durante a preparação, costuma-se colocar sete quiabos inteiros e o convidado que tiver no seu prato, ao acaso, um desses quiabos, fica na obrigação de oferecer aos santos, a partir do ano seguinte, outro caruru. Além disso, quem oferece o caruru deve cortar o primeiro quiabo. A galinha do xinxim não pode ser comprada morta e durante a festa não deve ser servida bebida alcoólica.


A tradição diz ainda que uma das obrigações de quem prepara o caruru de preceito é pedir esmolas para conseguir os ingredientes necessários. Já as pessoas mais abastadas devem pedir aos amigos uma ajuda simbólica. Para a festa, celebrada todo o dia 27 de setembro, chamam-se sete meninos, especialmente convidados para iniciar a comilança. Geralmente é colocada uma toalha de mesa no chão e as crianças se sentam ao redor e comem em pequenos pratinhos de barro, ou em um único grande prato como uma bacia. Elas não usam talheres, usam apenas as mãos.


Veja também:

Fiéis celebram dia de São Cosme e Damião nesta quinta-feira


O 'caruru de preceito' geralmente conta com deliciosos acompanhamentos como vatapá, arroz branco, farofa de dendê, feijão fradinho, galinha de xinxim, pipoca, banana frita, amendoim, rapadura, abóbora, batata doce e cana. Na mesa, não podem faltar as balas e doces bastante coloridos para agradar às crianças. Durante a festa, são cantadas músicas em homenagem a São Cosme e São Damião. Confira a receita de um apetitoso caruru baiano!



Ingredientes

1 kg de camarão fresco

250g de camarão seco

1 kg de quiabo

100g de amendoim torrado e moído

4 colheres (sopa) de óleo

1 colher (sopa) de azeite de dendê

1 cebola

3 tomates

1 dente de alho

1 folha de louro

3 colheres (sopa) de cheiro verde

Sal

Coentro


Modo de Preparo

Descasque e moa os camarões secos. Raspe com uma faca o quiabo, lave e corte em rodelinhas. Não esqueça de separar sete quiabos inteiros. Leve ao fogo, em uma panela, o óleo, a cebola ralada, o alho amassado, os tomates picados, o coentro e o louro. Refogue bem e acrescente os camarões frescos, os secos e o quiabo. Junte o cheiro verde e deixe cozinhar em fogo brando. Se necessário, adicione um pouco de água. Quando estiver cozido, se quiser, junte o amendoim para engrossar. Cozinhe mais um pouco e ponha o dendê. Rende 10 pratos.


Comentários