Brasil

90% dos funcionários dos Correios na Bahia aderem à greve nacional

Nesta quinta-feira (15) os funcionários dos Correios realizarão uma passeata saindo da praça da Inglaterra, no bairro do Comércio

Redação CORREIO (redacao@correio24horas.com.br)
Publicada em Atualizada em

Noventa porcento dos funcionários dos Correios baianos aderiram nesta quarta-feira (14), à greve, por tempo indeterminado, nacional da categoria. Segundo informações de Simone Souza, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos no Estado da Bahia (Sincotelba), os servidores reivindicam um piso salarial de três salários mínimos ou R$ 400 reais incorporados ao salário.


Ainda segundo a presidente, a decisão da greve foi tomada por conta da proposta oferecida pela presidente Dilma Rousseff a uma comissão da categoria que está há 44 dias em Brasília. “Ela ofereceu apenas 6.87% de aumento retroativo ao mês de agosto e R$ 50,00 reais incorporado ao mês de janeiro do ano que vem. Nós não gostamos de greve mas nossa reivindicação é justa”, disse Souza.


Sobre o funcionamento das agência, a presidente informou que a parte administrativa continua funcionando, assim como a entrega de remédios.


Nesta quinta-feira (15) os funcionários dos Correios realizarão uma passeata saindo da praça da Inglaterra, no bairro do Comércio.

Funcionários dos Correios de todo o país aderiram à paralisação
Comentários