Brasil

Bonecas distribuídas pelo Governo geram polêmica na internet

Brinquedos com roupas e traços femininos têm órgão genital masculino

Agência O Globo

Bonecas distribuídas pelo Governo de Goiás provocaram reclamações e debates nas redes sociais, nesta quinta-feira. Alguns brinquedos, entregues nesta quarta-feira em diversas cidades do estado, têm características e roupas "femininas", mas órgão genital masculino. Por conta disso, alguns pais criticaram a medida, dizendo que seus filhos receberam "bonecas transgênero". Outros apoiaram, alegando que os brinquedos ajudam a ensinar sobre diversidade. O governo, porém, não explicou se o motivo da discussão era intencional ou se foi um equívoco.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, um pai da cidade de Novo Gama mostra uma boneca vestida com camisa rosa e amarela, com uma faixa na cabeça e o órgão genital masculino.

Foto: Reprodução

"Você abre a boneca e tem batom, o nome da boneca está aqui, é menina, está de batom, mas aí, você vai tirar a roupa da boneca para dar para seu filho, sua filha, brincar. E olha só, tem cabimento um negócio desses?", diz o homem enquanto mostra o brinquedo.

Neliane Macedo, de 30 anos, mãe de duas meninas, uma de cinco anos e outra de 11, que ganharam as bonecas no colégio estadual onde estudam, disse que foi constrangedor quando uma das filhas retirou a roupinha e questionou o motivo pelo qual havia um órgão masculino no brinquedo que tinha blush e batom.

— Mamãe, homem não usa batom. O papai não usa batom — perguntou a menina. A mãe da criança contou ainda que a filha ficou confusa e queria retirar o órgão. — Ela me perguntou se podia retirar o 'piupiu' da boneca — disse.

Segundo Neliane, o pai das meninas ficou indignado e achou uma "falta de respeito".
Foto: Reprodução
— Sou super a favor em explicar, mas a escola deu essas bonecas sem nenhum aviso. Cada família é uma família. Nós somos cristãos e eu ensino as minhas filhas a respeitar as pessoas, independente de como são, mas assim, foi bem constrangedor — concluiu a dona de casa.

Além da discussão sobre identidade de gênero, outros pais questionaram o fato de algumas bonecas terem ânus. "Isso é patético. Para que esse trem aí se ela não vai defecar?", questionou uma mulher. "Alguém poderia me explicar essa palhaçada? Por que as bonecas femininas têm um buraco e as masculinas não? Que idiotice é essa? Eu com 43 anos, sempre pensei que essa parte era igual", escreveu outra pessoa nas redes sociais.

Apesar das críticas, alguns defenderam a distribuição dos presentes como uma forma de ensinar crianças sobre identidade de gênero e diversidade. "As bonecas são uma réplica do corpo humano. Se o corpo tem, por que a boneca não pode ter? Pais, aproveitem a deixa para orientar seus filhos sobre o próprio corpo. Tratar a sexualidade como tabu só traz sofrimento pras pessoas", escreveu uma internauta.



Procurada pelo O GLOBO, a Prefeitura de Novo Gama informou que as bonecas foram distribuídas pelo Governo do Estado e que não iria se pronunciar sobre o assunto. Ao todo, 12 mil brinquedos foram distribuídos na cidade. A entrega faz parte do tradicional 'Show de Natal' promovido pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) em parceria com o Governo de Goiás.

Em nota única, o Governo de Goiás e a Organização das Voluntárias de Goiás não comentaram a polêmica. Segundo eles, o objetivo da ação foi presentear as crianças. O Governo ainda não revelou a empresa responsável pela criação dos presentes ou o valor gasto na compra dos brinquedos.

"Os mesmos bonecos e bonecas (devidamente vestidos) entregues neste Natal já foram distribuídos no ano passado. A variedade de presentes é uma forma de mais uma vez agradar às crianças dos 246 municípios goianos, não havendo outro objetivo senão presenteá-las", diz o texto.