FLICA

Com bom humor e leveza, Jout Jout e Tia Má lotam 7 mesa da Flica

Da plateia, majoritariamente feminina e jovem, vieram perguntas sobre racismo, empoderamento, lugar de fala, relacionamento abusivo e outros temas sensíveis

Naiá Braga (naia.braga@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Um dos encontros mais esperados no terceiro dia da Festa Literária  Internacional de Cachoeira (Flica) era entre as jornalistas Maíra Azevedo, conhecida pela personagem Tia Má, e da fluminense Jout Jout, ou Julia Tolezano, nome de nascimento. Pouco antes das 14h, horário previsto para começar a mesa com o tema "Verbos Implacáveis, surtos criativos, angústias favoritas", já era possível notar a aglomeração de pessoas fora do claustro do Convento do Carmo, local onde são realizadas as mesas.

Foto: Paolo Paes
Com uma capacidade de 300 pessoas, o local estava lotada. Da plateia, majoritariamente feminina e jovem, vieram perguntas sobre racismo, empoderamento, lugar de fala, relacionamento abusivo e outros temas sensíveis.

 O encontro foi marcado pelo bom humor, leveza e também troca de elogios entre as convidadas. "Eu não sou tão jovem como você, mas me identifico com o que você fala. Eu me encontro", disse Tia Má para  Jout Jout. Além dessas temas, o a capacidade de influenciar através do discurso também foi abordada. 

Foto: Paolo Paes

Confira na íntegra a transmissão