Santa Casa

Como são os realizados os funerais em diferentes culturas

Momento de se despedir de alguém amado passa pela tradição de cada povo

Especial de Conteúdo

Oferecimento
Cada cultura tem um modo de ver a vida e também de se relacionar com a morte. Se as comemorações são feitas de maneiras diferentes, o momento de se despedir de alguém amado também passa pela tradição de cada povo. No Brasil, por exemplo, fazer uma reunião em casa com buffet para receber quem foi ao enterro não é costumeiro, em especial em grandes cidades. 

Além disso, os funerais realizados em nosso país geralmente acontecem na capela do cemitério e o tempo para preparação do corpo é de no máximo 48h após o falecimento. O que indica uma certa pressa para que a cerimônia seja realizada. Há quem diga que esse período tão curto é um reflexo da visão que o brasileiro tem sobre a morte e a tentativa de encerrar o sofrimento.

Foto: Bapress / Divulgação Campo Santo

Alemanha

Diferentemente do Brasil, a preparação do corpo na Alemanha pode durar dias ou até semanas - isso vai depender, também, do calendário da funerária. Após a cerimônia, os familiares e amigos se reúnem em um restaurante para realizar uma espécie de confraternização fúnebre, que, em alemão, é chamada 'Leichenschamaus'. Não comparecer ao evento é considerado desrespeitoso.

México

Na cultura mexicana, a morte é vista como uma forma de libertar a vida das vaidades. No país, o Dia de Finados é comemorado com festa, com direito a festivais e fantasias da tradição indígena asteca, costumes que se unem às crenças católicas.

Itália

Assim como na Alemanha, existe uma confraternização em volta do funeral. Entre os italianos, geralmente, os funerais acontecem em casa e podem durar até uma semana. A intenção é que todos possam se despedir do falecido. 

Na hora do enterro, nos Estados Unidos, é comum que parentes e amigos deixem no caixão objetos que indiquem sua relação com o falecido. Além disso, são rotineiras as homenagens, como um mural de fotos, para o ente querido. Assim como na cultura europeia, o corpo leva dias para ser preparado. A intenção é acalmar os familiares e dar oportunidade para quem está longe chegar ao local do enterro. 

Após o velório, são comuns recepções com um buffet na casa dos familiares do falecido. 

Rússia

Na Rússia, o funeral é uma reunião alegre, com pessoas vestindo roupas coloridas. O preto, muito utilizado no Brasil, não é bem-vindo.

Japão

Os funerais no Japão acontecem em casa. É uma cerimônia onde o silêncio e o respeito imperam. O trabalho que no Brasil é feito por um tanatopraxista, ou seja, a preparação do corpo para velórios, é feita muitas vezes pelos familiares do falecido.