Salvador

Ministério Público pede anulação de julgamento de Kátia Vargas

O julgamento, que aconteceu terça (5) e quarta (6), absolveu a médica

Redação Correio 24h
- Atualizada em

O Ministério Público do Estado da Bahia entrou com um pedido nesta quinta-feira (7) para anular o julgamento que inocentou Kátia Vargas Leal Pereira pelas mortes dos irmãos Emanuel e Emanuelle Gomes Dias, em outubro de 2013. O julgamento, que aconteceu no Fórum Ruy Barbosa, começou na terça-feira (5) e terminou nesta quarta-feira (6) com absolvição total para a médica.

Foto: Reprodução / Correio 24h

Segundo o promotor de Justiça Luciano Assis, a decisão dos jurados foi contrária à prova dos autos. "Houve nulidade absoluta em razão de violação de preceitos legais, e portanto, manifesto prejuízo", afirma. O recurso de apelação contra a decisão do Conselho de Sentença é fundamentado no artigo 593, inciso III, alíneas “a” e “d”, parágrafo 3º, do Código de Processo Penal.



Desde o resultado do julgamento, os promotores Luciano Assis e Davi Gallo já haviam divulgado que iriam entrar com recurso no Tribunal de Justiça (TJ-BA). Os recursos podem passar pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF). A família dos irmãos também disse que iria recorrer da decisão.